Aprenda a fazer um enxaguante bucal natural

O enxaguante bucal natural existe e é fácil de preparar.

É só seguir a receita abaixo, em tintura-mãe:

Hortelã – TM 10%

Eucalipto – TM 10%

Própolis – TM 10%

Romã – TM 10%

Calêndula – TM10%

Para utilizar, deve-se diluir 20 gotas dessa mistura em um pouco de água e bochechar 2 vezes ao dia.

Essa fórmula irá ajudar também a combater qualquer pequena inflamação gengival ou halitose.

Caso necessário, a fórmula pode ser usada mais vezes ao longo do dia.

4 Ervas que Vão Te Deixar Cheio de Energia

As ervas tônicas são aquelas que nos auxiliam a repor energias perdidas ou exauridas.

Em geral, este tipo de ervas também são conhecidas como adaptógenas, ou seja, que auxiliam o organismo a se recompor e fortalecer a imunidade e são aexcelentes para pessoas convalescentes, sem libido, fadigadas e com síndrome de burnout.

Uma característica importante das ervas tônicas é que elas são muito positivas para nossa saúde e, em geral, bastante seguras para uso por tempo prolongado, como 30 ou 60 dias consecutivos.

O cuidado maior que devemos ter com seu consumo é que muitas delas podem aumentar a pressão arterial.

Se isso for um problema para você, deve considerar usar doses menores, por menos tempo ou acrescentar ervas que baixam a pressão na mesma fórmula, tais como a Melissa e a Carqueja, por exemplo.

Algumas das principais ervas medicinais tônicas que podem ajudar você a repor suas energias são:

1º – Ginseng Coreano (Panax Ginseng)

Uma das ervas medicinais mais benéficas que existe, Seu nome panax, vem do grego “panacéia”, ou seja, algo capaz de curar todos os males.

Não é para tanto, mas a erva é realmente extraordinária para recuperar energias e colocar o organismo em funcionamento adequado novamente.

Vendido em sachês nas versões ginseng vermelho (red) ou branco. Pessoas com hipertensão devem evitar a versão vermelha (red) da planta.

2º – Maca Peruana (Lepidium peruvian)

A Maca é mais do que uma erva.

É um alimento que pode ser adicionado em pó nas suas refeições.

Porém, também pode ser utilizada como erva medicinal com propriedades tônicas e adaptógenas muito poderosas.

Tem uma vantagem para nós ocidentais, de ser uma erva natural de nosso lado do globo, que se encontra mais adaptada as condições de vida desta parte do planeta.

Por ser também um alimento, é considerada extremamente segura para utilização em geral por longos períodos.

Pode ser incluída em dietas de convalescentes e de crianças que precisam ganhar peso.

3º – Nó de Cachorro (Heteropterys aphrodisiaca)

Esta erva é mais conhecida como um famoso afrodisíaco, pois é capaz de aumentar os níveis de testosterona no metabolismo.

Porém, mais recentemente ela vem sendo considerada também um poderoso tônico e adaptógeno que entrega energia para nosso sistema.

O cuidado com o Nó de Cachorro é que, ao contrário de outras ervas tônicas, ela não deve ser utilizada por período longos, pois pode causar impotencia masculina.

4º – Salsaparrilha (Smilax ssp.)

A Salsaparrilha é uma planta que vem recentemente ganhando reconhecimento importante entre as ervas tônicas.

É uma erva que pode servir de opção a ervas como Ginseng e Maca e que pode ser utilizada por períodos mais longos do que o Nó de Cachorro.

Uma atenção importante é que esta erva não deve ser usada por crianças e gestantes.

Outras ervas tônicas: Pffafia | Ginseng Siberiano | Ashwagandha

Ervas Medicinais para quem já foi ao Dentista

Extrações dentárias, remoção de patologias, correção de defeitos ósseos ou teciduais são exemplo comuns de cirurgias orais.

O emprego da Fitoterapia no pós-cirúrgico odontológico é vasto e muito eficaz.

Algumas ervas que podemos destacar para essa função são:

Arnica

Sem dúvida, esta é o principal destaque, pois atua como analgésica e antiinflamatória. No pós-operatório, é sem dúvida a melhor.

Calêndula

Uma erva antisséptica que também é anti-inflamatória e cicatrizante. Pode ser usada na forma de creme orabase.

Tansagem

Indicada por sua ação antibiótica.

Confrei

Também utilizado na forma de creme orabase ou como enxaguante, é recomendado por sua ação cicatrizante.

Barbatimão

Um cicatrizante que evita sangramentos.

Andiroba

Uma erva cicatrizante, antifúngica e anti-inflamatória.

Aloe Vera

Tem efeito antibiótico, cicatrizante e anti-inflamatório.

Arruda

Um emplastro das folhas de arruda pode ajudar a cicatrizar.

Carobinha

É um potente cicatrizante.

10 ervas para ter o cabelo bonito

Os cabelos são estruturas que respondem a qualidade da saúde do fígado.

Não por acaso, a maioria das ervas medicinais de uso interno que são boas para a saúde capilar, também tem ação positiva sobre este órgão.

Relacionei abaixo para você dez ervas medicinais, algumas para uso interno e outras para uso externo, que podem te ajudar a ter cabelos mais saudáveis e bonitos.

Clique no nome das ervas se quiser saber mais sobre cada uma delas.

ALCAÇUZ – esta é uma erva medicinal de uso interno que deve ser utilizada sempre em associação com outras ervas e na metade da dose de uma erva comum. A infusão desta erva melhora o organismo como um todo e dá força aos cabelos.

BARDANA e ALECRIM – estas duas ervas devem ser utilizadas externamente. Lave os cabelos normalmente e, feito isso, lavar novamente apenas com a infusão das ervas. Massagear profundamente os cabelos com o chá por vários minutos. Fazer sempre que lavar os cabelos.

CAPIM-LIMÃO – esta erva é utilizada para limpar profundamente os fios. Lave os cabelos normalmente e, em seguida, lave novamente com a infusão de capim-limão. Muito bom para pessoas que fazem uso frequente de cera, gel ou outros produtos químicos que aderem aos fios.

CAMOMILA – muita gente já conhece os efeitos capilares desta erva e a utlizam para clarear os cabelos. O que nem todo mundo sabe é que esta é a melhor erva capilar para fortalecer os fios de quem tem cabelos claros. Para tanto, lavar com a infusão levemente morna, logo após a limpeza normal dos fios. Também pode ser utilizada depois do chá de capim-limão, se você tiver cabelos claros (ou se quiser clareá-los).

LIMÃO – não vá passar limão nos cabelos!!! O uso do suco da fruta deve ser interno. Serve para purificar o fígado e, por consequência fortalecer o sangue e, por conseguinte, fortalecer os cabelos. É para quem esta com queda de cabelo por conta da má qualidade do sangue.

BABOSA – a aloe vera (babosa) já é famosa como planta medicinal amiga dos cabelos. Mas seu uso deve ser apenas externo. Para tanto, colher uma de suas hastes suculentas, cortar ao meio e passar a secreção direto na raiz dos cabelos. Fazer isso na hora do banho. Deixar alguns minutos e lavar o excesso. Você pode não acreditar no que vou dizer, mas se antes de você colher uma das hastes você tiver a disposição de pedir licença a planta e explicar por que precisa de sua ajuda, o tratamento funcionará melhor, pois você poderá ter a ajuda voluntária do vegetal. Na dúvida, recomendo que peça licença!

GERGELIM – esta erva é de uso culinário e tem a função de escurecer os cabelos. Se você está ficando grisalho precocemente e não está gostando nada da ideía, poderá começar a ingerir uma colher de sopa de gergelim preto em jejum, todos os dias. Tem que mastigar bem as semestes para tr o efeito (não triture no liquidificador). O efeito é certo, mas tem que ter paciência. Leva 6 meses para começar a nascer cabelos na cor natural novamente. Outra coisa: Cuidado onde você vai comprar seu gergelim preto, pois muitas vezes este pode estar “fungado”. Nesse caso, não consuma. Ah! Lembre que só vale o gergelim preto.

HIBISCO – se o que você precisa é de crescimento mais rápido, esta é a erva para você. Para tanto, tomar uma xícara de chá, 3x ao dia. Mas atenção, este chá também emagrece e se isso for um problema pra você escolha outra opção. A ação do hibisco é de acelerar o metabolismo e, assim queima gorduras e faz crescer cabelo.

MANJERONA – outra erva que fortalece os fios e ajuda a escurecer é a manjerona. Para tanto, utilize a infusão da erva para lavar os cabelos, preferencialmente, após a limpeza normal.

Seja qual for a sua necessidade, existe uma erva medicinal disponível para lhe ajudar.

RODRIGO SILVEIRA – herborista e criador do ERVANARIUM

12 Ervas para a saúde de sua boca

A Estomatologia é a área da Odontologia que cuida das patologias que acometem a cavidade oral e região peri labial.

O estomatologista realiza diagnóstico, cirurgias, biópsias e tratamentos medicamentosos e a Fitoterapia tem um amplo campo de ação nessa área.

As ervas utilizadas nessa área são aquelas com poder antibiótico, antimicrobiano, anti inflamatório, analgésico e cicatrizante.

Dentre muitas, podemos destacar:

ALHO – Poderoso antibiótico natural, combate diversas infecções e reforça o sistema imunológico.

EQUINÁCEA – antibiótica, antimicrobiana e antiviral pois estimula a produção do interferon, um antiviral celular natural.

GENGIBRE – Atua como um desinfetante do organismo e poderoso anti-séptico.

Própolis – Antibiótico natural e antifúngico potente.

ORÉGANO – Antifúngico potente. Seu chá pode ser usado como bochecho em diversas afecções orais.

MANJERICÃO – Suas propriedades anti infamatórias são reconhecidas desde os tempos passados.

ERVA BALEEIRA – Considerada o anti inflamatório natural do Brasil. Seu chá para bochechos é excelente, assim como pomada para herpes labial.

MALVA – Excelente para enxaguatório bucal, com propriedades de destruir bactérias causadoras de doenças gengivais.

CALÊNDULA – A grande cicatrizadora. Pode ser feito o chá e bochechar ou em forma de pomada orabase.

CAMOMILA – Também cicatrizadora e anti inflamatória, excelente para doenças bucais em crianças.

SÁLVIA – Antiséptica bucal excelente. Pode ser usada em conjunto com a calêndula e o própolis, formando um trio antibactericida.

Barbatimão – É conhecido como um potente cicatrizador e também anti inflamatório.

Clique nos nomes da ervas para saber mais!

A Fitoterapia na Periodontia

A Periodontia é a área da Odontologia responsável pelo tratamento dos tecidos de suporte dos dentes, gengiva, ligamento periodontal e osso.

A falta de escovação ou de técnicas corretas, aliadas à falta do uso de fio dental e hábitos errados na alimentação, produz um meio bucal adequado para a proliferação de bactérias nocivas.

Ocorre o sangramento durante a escovação e dores.

O organismo para se defender dessas bactérias, acaba por destruir os tecidos de suporte dos dentes, atingindo até mesmo o osso, o que ocasiona a mobilidade e perda dos dentes, halitose e infecções.

Além das terapias de raspagem e profilaxia realizadas pelo cirurgião-dentista, a Fitoterapia pode ajudar como auxiliar no tratamento da doença periodontal.

Ervas com poder antiinflamatório, antibiótico, analgésico e anti-bactericida são utilizadas na forma de chá para bochecho ou misturadas em orabase.

HORTELÃ – Ajuda a combater a halitose, é antiinflamatória e analgésica.

Romã – conhecida pelo seu potencial anti bactericida e antiinflamatória, o bochecho com o chá um pouco aquecido auxilia bastante.

TANSAGEM – Potente antibiótico natural.

Aroeira – Antiinflamatória e cicatrizante.

CALÊNDULA – Antiinflamatória e cicatrizante.

Amora – O bochecho com o suco dos frutos maduros tem potencial antiinflamatório.

CRAVO DA ÍNDIA – Antiinflamatório, anti bactericida potente e analgésico.

EUCALIPTO – Combate halitose e é antiinflamatório.

Óleo de coco – Analgésico, pode se usar para massagear a gengiva ou bochechar.

HAMAMÉLIS – Adstringente, auxilia a diminuir o sangramento e é cicatrizante.

Para saber mais sobre estas ervas, clique no nome de cada uma.