Banho de ervas funciona?

Muitas pessoas acreditam que as ervas medicinais têm poderes mágicos e propriedades energéticas extraordinárias e que podem promover mudanças em seu campo vibracional.

Mas até que ponto isso tem um fundo de verdade?

De acordo com a ciência, não há nada que corrobore esta crença. Nenhum cientista ainda se colocou na posição de promover um estudo sério a esse respeito.
Mas isso não significa que os banhos de ervas não funcionem, pois afinal, ninguém pesquisou e comprovou a sua ineficiência.
Então temos que nos voltar para a fonte de milhares de anos de sabedoria acumulada por diversas culturas e práticas espirituais, espalhadas por todo mundo.
Para estes “cientistas espirituais”, o uso de ervas para purificar, equilibrar ou vitalizar nossas energias é a mais pura realidade. Isto ainda pode ser reforçado pelo relato de um grande número de pessoas que utilizam as ervas com esta finalidade e apregoam resultados positivos.

Mas o que acontece quando tomamos um banho de ervas?

Bem, talvez a explicação mais próxima de um entendimento lógico esteja no fato de que nosso corpo, através de várias circunstâncias, acumula cargas elétricas positivas.
Ao contrário do que se poderia imaginar, as cargas elétricas positivas (ou íons positivos) nada tem de favorável para nossa saúde e bem-estar.
Sabe quando você está repleto de eletricidade estática acumulada e toma um choque ao encostar em um metal? É disso que estamos falando.
No entanto, nem sempre estamos com um nível tão alto de acúmulo de cargas elétricas que seja assim perceptível, mas acúmulos menores também podem causar desconforto, pois se manifestam na forma de tensão muscular e estresse do sistema.
Pois as ervas, quando infusionadas e convertidas em chá, mantém grande parte de seus óleos essenciais e estes são repletos de íons negativos (cargas elétricas negativas).
Assim, ao nos banharmos com estes preparados, os íons positivos acumulados em nosso corpo, são neutralizados pela ligação com os íons negativos contidos nos óleos essenciais dos chás e o organismo se libera desses excessos e isso provoca alívio e bem-estar.

Mas então é só uma questão de equilíbrio de cargas?

Para os que acreditam que outras forças também atuam nesta troca, talvez esta explicação seja muito reducionista, mas para os que são mais céticos, saber que existe uma questão de física envolvida, pode ajuda-los a se abrirem para a possibilidade de utilizar este recurso do banho de ervas, sem preconceito.
Entretanto, a natureza é muito mais misteriosa do que podemos conceber e outras forças também estão presentes, realizando sua parte neste equilíbrio.
Quem tiver disposição e mente aberta poderá descobrir que em um simples banho de ervas, existe muito mais do que se pode imaginar. Inclusive ciência.