Plantas medicinais na primavera

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Esta chegando uma nova primavera e com ela, muitos ventos e suas complicações.

Pouca gente sabe que se expor aos ventos em excesso, pode ser tão prejudicial a saúde quanto se expor ao excesso de calor, frio, umidade ou secura.

Proteja-se dos ventos em excesso

É importante proteger os pontos de entrada de vento no corpo.

Mas o ataque dos ventos guardam um perigo extra, pois sua origem pode ser externa ou interna.

Os ventos de origem externa são aqueles que penetram principalmente pelos “buracos da cabeça”, ou seja, olhos, ouvidos, boca e nariz. Quem nunca teve uma dor de ouvido por se expor a fortes correntes de ar, ou mesmo uma dor de garganta?

Pois esses são apenas alguns dos exemplos. Mas isso não é tudo.

Os ventos de origem interna são acumulados nos órgãos internos e nas fascias (estruturas do tecido conjuntivo) e podem ser reconhecidos de forma mais óbvia como gases e arrotos, mas também juntas que estalam e alguns tipos de cólica.

O perigo destes ventos internos é até maior do que dos ventos externos, pois estes podem migrar para as partes altas do corpo e contribuir para quadros cardíacos graves e A.V.C.

Mas o que o vento descontrolado faz em nosso organismo?

 

 

Os ventos podem causar muitos danos quando não são controlados

Os ventos podem causar muitos danos quando não são controlados

 

Em primeiro lugar, o vento é um veículo para empurrar o frio, a umidade, o calor e a secura para dentro de nosso corpo.

Só isso já seria uma razão para prestar atenção. Mas não é só isso.

O excesso de vento afeta nosso sistema nervoso. se acumula no fígado e nos ossos e pode causar diversos problemas que vão desde de inflamações da garganta, osteoporose, até A.V.C.

Já os ventos internos costumam ser acumulados pela fermentação de alimentos inadequados ou que são preparados de forma imprópria.

Você reconhece esta condição nas pessoas que tem o ventre inchado e duro ou que apresentam muitos gases.

São muitos os alimentos que favorecem a formação de gases , como a cerveja, a cebola, os feijões preparados inadequadamente, entre outros. Por isso, além saber escolher alimentos adequados, devemos aprender a prepará-los da forma certa. Em geral, favoreça o uso de temperos variados ao preparar suas refeições, pois as especiarias em geral tem efeito carminativo, ou seja, eliminam ventos do corpo.

Os tipos de vento – seja de origem interna ou externa – podem se acumular nas fascias – finissimas camadas de tecido conjuntivo que servem (entre outras coisas) para fazer o preenchimento dos espaços entre os órgãos internos.

Quando estes ventos se movimentam dentro do corpo (o que é bem comum), é aí que os problemas podem começar a acontecer.

Outros artigos que podem lhe interessar

As melhores plantas medicinais para gripe

Mas de maneira geral, quando tudo dá certo, eliminamos os gases por cima (aerofagia – o popular arroto) ou por baixo (esse você conhece bem também!) e pode ser um grave erro que, em nome de uma educação que ignora as consequências, você evitar eliminar seus gases. É possível sim, fazer isso de forma civilizada. 😉

Mas lamentavelmente, em alguns casos, os ventos podem pegar outro caminho e se desviar para o alto, na direção do coração – provocando ataques cardíacos – ou para a cabeça – provocando derrames (A.V.C) ou provocar as conhecidas paralisias musculares (que muitos conhecem como “boca torta”).

As consequências desse movimento ascendente dos ventos podem ser leves ou fatais, portanto é bom começar a ter cuidado com o excesso de vento no corpo.

Mas o que faz o vento se mover pelo corpo?

Ventos são importantes mas seu excesso é perigoso.

Ventos são importantes mas seu excesso é perigoso.

 

A principal causa de seu movimento interno são o assédio das emoções negativas e o excesso de estresse.

As emoções negativas agitam o vento acumulado na ventre e nas fáscias, fazendo com que este se desaloje e circule pelo corpo de forma perigosa.

E quais são os sinais do acúmulo de vento?

Alguns destes sinais são bem conhecidos: muitos gases, arrotos frequentes – mas outros nem tanto, como cãibras, tremor na pálpebra, juntas que estalam, irritabilidade constante e o mais grave, sensação de pontadas na cabeça.

Se você sentir pontadas na cabeça é por que o vento já está se acumulando na parte superior do corpo e deve buscar ajuda para eliminar isso, o quanto antes.

Algumas ervas que eliminam o vento da cabeça são o Mulungu, a Passiflora e o Tribulus, mas antes de usar qualquer erva é importante se consultar com um fitoterapeuta qualificado e prestar atenção nas contraindicações.

Também existem plantas para eliminar vento de outras partes do corpo.

Isso é muito importante por que podemos evitar que o vento contido em determinadas partes do corpo comece a se mover e se aloje em partes mais perigosas para nossa saúde.

O vento externo gosta de entrar pelos poros em geral, mas também pela nuca, boca, olhos, pulsos e tornozelos.

Então são estas regiões do corpo que precisamos proteger mais, em dias muito ventosos.

Fique ligado!

Participe dos cursos da Escola das Plantas do Ervanarium e aprenda a cuidar de sua saúde com plantas medicinais!! 😀

Formação em fitoterapia

Curso online de fitoterapia e plantas medicinais da Escola das Plantas do Ervanarium

Rodrigo Silveira

Rodrigo Silveira

Herborista, Professor e Criador do Ervanarium

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe seu comentário: