Para indicar ervas medicinais é muito importante saber fazer as perguntas certas.

São elas que irão fazer você reunir as informações necessárias para fazer uma indicação adequada.

No caso das gripes, algumas perguntas iniciais já vão lhe ajudar a determinar o melhor caminho a seguir na escolha das ervas mais adequadas.

1ª pergunta:

Você tem secreção?

2ª pergunta:

Se tem secreção, qual é a cor dos fluidos? Transparente, branco, amarelado, amarronzado, com sangue?

3ª pergunta:

Você tem tosse? Se tem, ela é seca ou com catarro? Se tem catarro, você já está expectorando ou ainda não?

4ª pergunta:

Você tem febre ou calafrios? Tem dores no corpo ou náusea?

Essas 4 perguntas (e seus desdobramentos) são o ponto de partida para você aprender a indicar ervas medicinais para gripes, pois existe uma infinidade de opções disponíveis e cada uma delas pode ser indicada em um estágio da doença, mas não necessariamente em todos estágios.

Evite aquelas indicações do tipo:

“- Eu tomei e foi bom para mim.”

Isso nem sempre funciona porque as gripes podem ter diversas origens e podem passar rapidamente de um estágio para o outro, mudando totalmente a abordagem do problema.

E pior, as vezes, nem sempre estamos lidando com uma gripe, como no caso da dengue, só pra citar um exemplo.

Em casos assim, pode ser ainda pior indicar ervas de forma equivocada.

Comece exercitando seu questionário. Em breve mais informações.