Sabe aquelas plantinhas que consideramos “matinhos” e que nascem espontaneamente em qualquer lugar e que arrancamos e não damos nenhum valor? Engana-se, quem pensa assim, pois elas possuem um alto valor nutricional.

Elas fazem parte das Pancs as plantas que nós não consumimos como forma de alimento simplesmente por falta de costume ou de conhecimento.

Como elas não são encontradas em mercados e são consideradas “mato”, “ervas daninhas” ou “invasoras”, perdemos a oportunidade de consumir alimentos com um alto valor nutricional por falta de informação.

Mesmo ignoradas como alimento por muitas pessoas, as Pancs – Plantas Alimentícias Não Convencionais – são vegetais comestíveis que ganham, cada vez mais espaço na nossa culinária.

Para chamar uma planta de Panc, é importante analisar o local em que essa espécie é encontrada.

Em algumas regiões, uma determinada planta pode ser consumida por uma grande parcela da população e, por isso, não ser considerada uma Panc. Entretanto, em outras áreas, ela assume essa denominação pois seu uso ser ignorado na culinária daquela região.

Mas nem toda Panc apresenta essa característica, já que algumas plantas cultivadas também são denominadas dessa forma. É fundamental não ingerir nenhuma planta que não se conheça, para evitar processos alérgicos e intoxicações graves.

As Pancs podem ser ingeridas em saladas, sucos ou refogadas, porém nem todas as plantas podem ser consumidas da mesma forma.

Existem espécies cuja forma de ingestão dependerá de como prepará-las, como folhas, sementes, rizomas, por exemplo.
Já outras devem ser obrigatoriamente cozidas, pois o cozimento, em alguns casos, é fundamental para eliminar alguma substância tóxica. Além do perigo da intoxicação, cada parte do vegetal tem uma forma correta de ser preparado para que não se perca o seu valor nutricional.

Daí, para se fazer uma dieta com PANCS, não significa sair comendo tudo que se vê pela frente. Há necessidade de informações preliminares e cautela, para se ter a certeza da qualidade da nova alimentação.

Estima-se que o número de plantas consumidas pelo homem subiu de 10 mil para 170 mil nos últimos cem anos. Só no Brasil, há uma biodiversidade enorme a ser pesquisada que possui esse potencial e estima-se que o país tenha em torno de dez mil plantas com potencial de uso alimentício.

A rúcula que consumimos hoje, era considerada erva daninha há pouco tempo.

As Panc´s subaproveitadas, como o tronco da bananeira, os mangarás (corações ou umbigos da bananeira) por exemplo, podem ser cozidos e preparados com outros ingredientes e serem consumidos com sabor refinado, mas acabam sendo desperdiçados, ainda que possuam alto valor nutricional.

Aproveite, cultive e conheça mais as PANCS, você terá um grande ganho em custo-benefício para sua saúde e uma vida de qualidade sustentável.

Forte abraço e até a próxima! 🙂

Katy S. Ramos

Katy S. Ramos

Bióloga, colaboradora do Ervanarium