Tomilho

O tomilho é uma das melhores plantas medicinais para o hálito e é um excelente desodorante corporal. Seu nome é derivado do grego thymos: para perfumar. O tomilho é uma planta muito comum em Portugal continental que floresce na Primavera, tem um cheiro forte e agradável. A planta deve ser guardada em local fresco e seco e dentro de um frasco escuro. Sua tintura e o óleo essencial também devem ser preservadas sempre dentro de um frasco escuro. Mais informações abaixo.

O tomilho é umda das plantas medicinais desodorantes.

Nome científico

Thymus vulgaris L.

Nome conhecido

Timo, Arçã, Arçanha, Poejo, Segurelha, Tomilho-ordinário, Tomilho-vulgar, Tomilho-de-inverno, Erva-urso, Erva azeitoneira (Português), Tomillo (Espanhol), Thym (Francês), Thyme (Inglês), Timo maggiore (Italiano), Ipar (Hindi), Haashaa, Jangali Pudinaa (Unani).

Nomes botânicos

Thymus serpyllum.

Nomes farmacêuticos

Herba thymi.

Família

Lamiaceae/Labiatae.

Partes usadas

Sementes, flores, folhas, óleo essencial.

Sabor

Picante, amarga, adstringente e quente.

Composição química

Acetato de bornila, álcool borneol, borneol, carvacrol, cimeno, cineol, citral, esterpineol, fenol, fitosteróis, flavonóides, galactosídeo, geraniol, glicosídeos, hidrocarbonetos, limoneno, linalol, mentol, metnona, pectina, pineno, princípios amargos, resina, sais minerais, saposídeos, taninos, terpineno, timol, triterpenos, vitaminas B1 e C.

Propriedades medicinais gerais

Antidiarreico, antiespasmódico, antigripal, anti-helmíntico, antileucorreico, antimicrobiano, antioxidante, antirreumático, antisséptico, antivirótico, aperiente, aromático, béquico, bronco espasmódico, carminativo, cicatrizante, colerético, desinfetante, desodorante, desodorizante, digestivo, diurético, emenagogo, estimulante, estomáquico, excitante das funções circulatórias e cerebrais, expectorante, hemolítico, preservativo de alimentos, refrescante, retardante da senilidade, revulsivo, sudorífico, tônico, antitussígeno, sedativo (em crises de coqueluche), antitússico, anti-helmíntico, rubefaciente, curativo, balsâmico, cardíaco, cefálico, cicatrizante, hipertensivo, nervino, estimulante da leucocitose, citofilático, animador e antifúngico.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: atonia do tubo digestivo, azia, diarreia, gases intestinais, má digestão, mau hálito, meteorismo, parasitoses, verminose (inclusive a oxiuríase), síndrome do intestino irritável e dispepsia.

Sistema Urinário e Genital: amenorreia, cólicas e corrimento vaginal.

Sistema Respiratório: bronquite crônica, catarro nas vias respiratórias, catarros crônicos, desobstrução das vias aéreas, problemas respiratórios, sinusite, tosse, tosse convulsa e severa, asma,e também, febre do feno.

Sistema Cardíaco; Sanguíneo e Circulatório: anemia, angina, clorose (anemia microcitica, própria das moças na puberdade e adolescência), gota e na má circulação periférica.

Sistema Imunológico; Nervoso e Linfático: astenia, depressão nervosa, excitar as funções circulatórias e cerebrais, fastio, gripes, nervosismo, resfriado e ainda libera acúmulos de toxinas.

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: lumbago e reumatismo (juntas doloridas),

Outros distúrbios: afecções da garganta, chagas, convalescença, coqueluche, debilidade infantil, halitose, infecções gerais, inflamações da boca e garganta e afonia.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Pele e unhas: úlceras dérmicas, desodorante corporal, clareia manchas de acne, assepsia da pele, queimaduras, feridas, sarna, espinhas, cravos, aftas, dermatites, picada de inseto, micoses.

Cabeça e face: tônico capilar, fortalece a raiz, diminui a queda, combate fungos dos cabelos, piolhos.

Cavidade bucal: aftas.

Músculos, ossos e articulações: espasmos musculares,

Outros distúrbios: amigdalite, combate envelhecimento, leucorreia.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

Em casos de debilidade infantil (use com moderação).

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Evite uso em casos de enterocolite, insuficiência cardíaca e gestação, na menstruação, lactação, em crianças menores que seis anos, em pacientes com gastrite, úlcera gastroduodenal, síndrome de intestino irritável, colite ulcerosa, enfermidade de Crohn, hepatopatia, epilepsia, Parkinson ou outras enfermidades neurológicas. Em pessoas com alergias respiratórias ou hipersensibilidade a qualquer óleo essencial. A essência pode causar reações alérgicas. Doses elevadas podem causar convulsões, toxicidade hepática, albuminúria e hematúria. A utilização prolongada pode provocar tireotoxicosis. O óleo essencial, por via interna, deve ser evitado. A erva não deve ser utilizada em casos de hipertireoidismo.

Interações medicamentosas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Toxicidade

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso culinário e nutritivo

Seu uso culinário é amplo e está difundido em todas as culturas gastronômicas do mundo, mas em especial, na culinária indiana. Muito usado em receitas com carnes vermelhas, molhos, legumes e peixes.

Aromaterapia

Utilizado em tratamento de Candida albicans, para cansaço, em doenças infecciosas, doenças respiratórias, na dor de garganta, na monilíase e como um estimulante genérico para exaustão mental. Utilizado para estimular a inteligência, liberar congestão nasal, aliviar gengivite, aftas, eliminar verrugas e como bactericida. É um óleo essencial de alta intensidade e uma nota perfumística de meio. É produzido, entre outros, no Marrocos, Espanha, França, China, Alemanha, Hungria e Grécia. Este óleo é obtido a partir dos ramos e das flores, por destilação a vapor ou pela água e apresenta um líquido vermelho ou vermelho amarronzado em casos onde há a presença de quimiotipos timol-carvacrol ou amarelado, nos demais casos. O óleo avermelhado é obtido por destilação bruta e o óleo de tomilho branco é obtido por redestilação. É uma fragrância quente, picante, aromática quando contém timol-carvacrol ou doce e fresca e verde nos outros casos. Existe uma variação que apresenta uma fragrância cítrica, considerada semelhante à rosa do geraniol. Também descrito como floral e semelhante ao mel, em algumas variedades. Esta erva produz vários tipos de espécie e subespécies e, por razões desconhecidas, uma mesma subespécie pode produzir óleos com composições químicas inteiramente diferentes. Este fenômeno é dado o nome de quimiotipização que está hoje associado as condições climáticas e ambientais da região onde a planta se desenvolve. É um óleo essencial utilizado para aquecer, estimular e purificar. O tomilho consegue criar sozinho quase todo o espectro de fragrâncias da família medicinal das labiadas, indo do quente, até o cítrico. É considerado um dos óleos mais importantes da aromaterapia que faz boa sinergia com os óleos de Bergamota, Camomila, Junípero, Lavanda, Limão, Mandarina, Melissa e Alecrim.

Sistemas Florais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC)

O tomilho é uma erva indicada para eliminar umidade e mucosidade por frio do pulmão, eliminar calor do pulmão, para deficiência do yang do rim, em casos de invasão de vento frio externo, vento frio do pulmão, umidade e mucosidade no baço/pâncreas, umidade e mucosidade por frio no aquecedor inferior, frio no útero, deficiência do qi (energia vital), deficiência do qi do pulmão. Esta erva atua nos canais do estômago e pulmões.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 1 – Ervas para induzir a transpiração • Categoria 3 – ervas para agir contra o reumatismo • Categoria 4 – ervas para reduzir sensações de frio dentro do corpo • Categoria 9 – ervas para promover a digestão • Categoria 10 – ervas para suprimir a tosse e reduzir catarro • Categoria 20 – ervas para aplicações externas •

Ayurveda

Seu nome ayurvédico é Ajagandhaa, Vana-Yavaani. O tomilho é uma das plantas medicinais que reduzem Vata e Kapha e agravam Pitta. Sua rasa é picante, sua virya é quente e sua vipaka é picante.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

O que diz a ciência

A Comissão E da Alemanha aprovou o uso do T. vulgaris para sintomas de bronquite, coqueluche, tosse e catarros da parte superior das vias respiratórias. Também para tratar estomatite. (ESCOP.) The British Herbal Pharmacopoeia reconhece a atividade expectorante de T.serpyllum. Estudos da Leeds Metropolitan University, na Inglaterra, apontam que o tomilho é uma das plantas medicinais que destroem a acne de forma mais eficaz do que alguns produtos, devido à sua ação anti-inflamatória e bactericida.

Astrologia

Seu regente é Vênus. O tomilho é uma das plantas medicinais associadas ao signo de Áries. O famoso herbalista inglês, do século XVII, Nicholas Culpeper, associava esta erva com o signo de Touro.

Indicações energéticas ou mágicas

O tomilho é uma das plantas medicinais estimulantes do corpo astral e dos centros vitais. Erva dedicada a deusa Lakshmi, deidade da riqueza e da pureza e ao Senhor Ganesh, deus do Sucesso e que libera obstáculos. Seus usos mágicos promovem a saúde, a concentração e o sucesso nos negócios. Paracelso incluía esta erva em um preparado a ser queimado para afastar maus espíritos. Utilizado em encantamento para se libertar do alcoolismo.

Habitat

Na América do Sul, na região andina, e foi levada para a Europa pelos invasores. Existem variedades da planta na América do Norte e nos Himalaias.

Descrição da planta

Planta perene, que atinge até 30 centímetros de altura, sempre verde, de caule tortuoso e lenhoso rasteiro, do qual partem os numerosos ramos eretos compactos, formando touceiras. As folhas são opostas, pequenas, sésseis ou com pecíolo curto, lineares, lanceoladas, oblongas ou ovais, com bordos enrolados para baixo, de cor verde na parte superior e verde acinzentada na parte inferior, com penugem em ambas as partes, porém mais inferior. As flores são pequenas, de coloração rosada ou branca, às vezes com tons lilases ou avermelhados, e nascem em forma de espigas nas axilas das folhas superiores, apresentando um cálice tubuloso, bilabiado. A planta toda possui um odor aromático, e sabor algo picante e levemente amargo, assemelhando-se ao serpilho, que também é uma espécie de timo. Também conhecida como timo.

Vamos plantar?

No Brasil, deve ser plantado em solo arenoso e em locais que recebam pelo menos quatro horas de luz solar todos os dias. Quando plantadas direto no solo, as mudas devem ser acomodadas em berços de 30 cm de lado e 35 cm de profundidade. Para o plantio em vasos, é importante que o recipiente tenha pelo menos 15 cm de profundidade. Se a ideia for cultivar a partir de sementes, deve-se primeiro usar uma sementeira e, quando as plantas estiverem com cerca de 10 cm de altura, transplantá-las para canteiros ou vasos. A planta não precisa de muita água e quando a planta estiver com 15 cm – o que acontece cerca de 15 dias após o plantio da muda, ou em 60 dias, no caso do plantio por sementes -, os ramos já podem começar a ser podados e usados na culinária. Corte-os com uma tesoura e jamais arranque apenas as folhas, pois isso danifica a planta. Recomenda-se que a cada 40 dias se faça uma adubação de cobertura com produtos orgânicos, como bokashi ou torta de neem.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/tomilho.htmlhttps://blog.plantei.com.br/como-plantar-tomilho/ • The Ayurveda Encyclopedia – Swami Sadashiva Tirtha • Plantas Medicinais – François Balmé – Ed. Hemus • The Way of Herbs – Michael Tierra C.A, N.D – Pocket Books • Ervas Medicinais – Guia natural para cuidar de sua saúde – Andrew Chevallier – Publifolha • Especiarias e Ervas Aromáticas – História, Botânica e Culinária – Jean-Marie Pelt – Jorge Zahr Editor • Aromaterapia – a cura pelos óleos essenciais – Marcel Lavabre – Ed. Nova Era • Guia completo de Aromaterapia – Joanna Hoare – Pensamento • Aromacologia – uma ciência de muitos cheiros – Sonia Corazza – Senac Editora • The Green Wiccan Herbal – Silja – Cico Books • Botânica Oculta – Paracelso – Hemus • The Yoga of Herbs – Dr. David Frawley and Dr. Vasant Lad – Lótus Press • Indian Medicinal Plants – C.P Khare – Springer • Apostila Fito Chinesa II – Prof. Antonio de Bortolli – Delta Educação • Wicca – A Feitiçaria Moderna – o livro das ervas, magias e sonhos – Gerina Dunwich • As plantas e os planetas – Ana Bandeira de Carvalho – Ed. Nova Era •