Catuaba

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A catuaba é uma planta medicinal que tem uma longa história de uso como afrodisíaco natural. No meio científico, existem dúvidas se outra planta chamada Catuaba, de nome científico Erythroxylum catuaba, seja um novo espécime ou a mesma planta. No entanto, suas propriedades se assemelham e ainda não há conclusão sobre serem a mesma planta ou espécimes distintas (fonte: Duke´s Handbook of Medicinal Plants of Latin America). Devido a sua exploração comercial desenfreada e a diminuição de seu habitat, a catuaba é considerada uma planta vulnerável e que começa a correr risco de extinção atualmente.

Catuaba Planta Medicinal

Nome científico

Anemopaegma arvense (Vell.) Stellfeld ex de Souza.

Nome conhecido

Alecrim-do-Campo, Catuaba-Verdadeira, Catuaba-Pau, Catuabinha, Catuíba, Caramuru, Cipó-Trindade, Pau-de-Resposta, Piratançara, Piratancará, Tatuaba, Tatuaba Verdadeira, Verga-Teso, Vergonteza, Cataguá,  Tatuaba,  Angelim-Rosa, Catiguá (Português e línguas indígenas do Brasil), The Catuaba, Golden Trumpet, Small Catuaba (Erythroxylum catuaba) (Inglês), Chuchu Huasha (Peru).

Nomes botânicos

Anemopaegma mirandum (Cham.) Mart. ex DC., Bignonia miranda Cham., Anemopaegma sessilifolium, Erythroxylum catuaba, T. elegans Miers, Bignomia elegans, Chasmia ochroleuca.

Nomes farmacêuticos

Rizoma Anemopaegma mirandum, córtex Anemopaegma mirandum.

Família

Bignoniaceae/ Erythroxylaceae.

Partes usadas

Folhas, raiz, casca.

Sabor

Amargo e amornante.

Composição química

Alcaloide (semelhante à atropina e à ioimbina), substâncias amargas (catuabina), matérias aromáticas, taninos, resinas, óleos essenciais e lipídeos.

Propriedades medicinais gerais

Ansiolítico, antissifilítico, digestivo, diurético (potente), estimulante geral, expectorante, analgésica, antiviral, cerebrotônico, neurotônico, orexigênico, peitoral, tônico, hipnótico suave, estimulante vascular, antidepressivo, expectorante, antitussígeno, vasodilatador, antiperoxidante e citoprotetor.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Raízes – afrodisíaco (infusão) e estimulante e tonificante do sistema nervoso central.

Casca – afrodisíaco, tônico dos nervos.

Indicações para uso interno

Sistema Urinário e Genital: estimula o desejo sexual e aumenta a libido (tanto no homem como na mulher), estimula o fluxo sanguíneo aos órgãos genitais, impotência por doenças vasculares, dilatador da artéria peniana, pode fortificar e prolongar uma ereção, aumenta a excitação sexual e (alegadamente) promove orgasmos mais fortes.

Sistema Respiratório: para bronquite crônica e para tosses.

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: para afecções do sistema nervoso, melhorar a concentração, convalescença de doença grave, doenças nervosas e emocionais, esgotamento, fraqueza, frigidez, hipocondria, insônia nervosa, insuficiência mental, debilidade, depressão, exaustão, neurastenia, anorexia, ansiedade, neurastenia e promove a melhoria do raciocínio.

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: em casos de paralisia parcial e artrose.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Raízes – impotência, agitação, nervosismo, nevralgia, cansaço, problemas de memória e fraqueza sexual (todas indicações em decocção).

Casca – aumenta a libido e alivia fadiga.

Indicações para uso externo

Casca – câncer de pele (tintura do pó da casca).

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Casca – câncer de pele (tintura do pó da casca).

Para crianças

Uso não recomendado na infância.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Os portadores de glaucoma têm que conferir a pressão ocular antes de usar. Também devem evitar o uso contínuo de catuaba pois ela pode aumentar o glaucoma. Pacientes com pré-excitação ventricular, como no caso da síndrome de Wolf-Parkinson-Wite, devem evitar o uso, pois podem desenvolver taquicardia. Pessoas sensíveis aos componentes como a ioimbina, podem ter cefaleia. Contraindicado uso para grávidas, recém-nascidos e crianças pequenas. Também podem ser observados o aumento do desejo sexual sem controle, bem como a incidência de sonhos eróticos. Evitar uso em casos de epilepsia, convulsões ou em quadros de hiperatividade.

Interações medicamentosas

Pode fazer sinergia com atropínicos e antidepressivos inibidores de MAO.

Toxicidade

O banco de dados do FDA (Food and Drug Administration – U.S.A), listou a planta chamando a atenção para sua toxicidade. Outras fontes não apontam toxicidade relacionada a planta. Os alcaloides atropínicos causam midríase por paralisação das fibras musculares da pupila. Mas, de maneira geral, a planta não apresenta toxicidade nas doses recomendadas.

Uso culinário e nutritivo

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Sistemas Florais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC)

Promove o yang dos Rins e da Bexiga. Atua sobre os aquecedores superior e inferior. Acalma o Shen e beneficia o coração. Atua nos canais do Rim, Bexiga, Coração Triplo Aquecedor e Pulmão.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 5 – ervas para reduzir a umidade do corpo • Categoria 10 – ervas para suprimir a tosse e reduzir catarro • Categoria 16 – Ervas para corrigir deficiências (deficiência do Yang).

Ayurveda

A Catuaba é uma planta medicinal que equilibra Vata, reduz Kapha e pode elevar Pitta (em excesso). Sua rasa é amarga, sua virya é quente e sua vipaka é picante.

Uso homeopático

As mesmas indicações de uso interno acima.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

Os índios Tupi do Brasil foram os primeiros a descobrir as qualidades afrodisíacas da planta e nos últimos séculos inventaram muitas canções sobre as suas qualidades e capacidades. Indígenas do Peru Central pulverizam a casca e fazem tintura para tratar câncer de pele.

O que diz a ciência

Extrações alcalinas ou por decocção demonstraram que a planta inibe a atua da E. coli e Estafilocous aurens em camundongos. Testes também demonstraram que ela também inibiu a expressão do antígeno do HIV e os efeitos citopáticos. Estudos experimentais também identificaram aumento da atividade motora e da frequência cardíaca em camundongos.

Astrologia

Planta medicinal utiliza em transtornos associados ao trânsito de saturno e escorpião, netuno em escorpião e plutão em aquário.

Indicações energéticas ou mágicas

Planta medicinal associada aos orixás Ogum e Oxum.

Habitat

Cresce no norte do Brasil, na floresta amazônica. Mas também tem incidência em outras partes do Brasil.

Descrição da planta

É uma árvore pequena a vigorosa, que produz flores amarelas e cor-de-laranja, e pequenos frutos ovais, amarelados, não comestíveis. A árvore da catuaba pertence à família Erythroxylaceae, cujo género principal, o Erythroxylum, contém várias espécies que são fontes de cocaína.  A catuaba, no entanto, não contém qualquer um dos alcaloides ativos da cocaína.

Vamos plantar?

A catuaba é uma planta endêmica. A catuaba poderá um dia ser cultivada como árvore ornamental e pela arborização do meio urbano. Mas no momento, as fontes de pesquisa consultadas não apontaram método de cultivo viável fora de laboratório.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/http://admiradoresdaumbanda.com.br/produto/catuaba-casca/ • Enraizamento in vitro de catuaba (Anemopaegma arvense (Vell.) Stell. ex de Souza), uma planta medicinal do Cerrado – SOUZA, A.V.V.1; OLIVEIRA, F.J.V.2; BERTONI, B.W.3; FRANÇA, S.C.3; PEREIRA, A.M.S.3 • Plantas Medicinais- Coletâneas de Saberes – Schirlei da Silva Alves Jorge • As plantas e os planetas – Ana Bandeira de Carvalho – Ed. Nova Era • Dukes Handbook of Medicinal Plants of Latin America – James A. Duke with Mary Jo Bogenschutz-Godwin, Andrea R. Ottesen – CRC Press • Pharmacodynamic basis of herbal medicine – Manuchair Ebadi -Taylor and Francis • ITF – Índice Terapêutico Fitoterápico – EPUB • Fórmulas Mágicas – Dr. Alex Botsaris – Ed. Nova Era • Apostila do curso Acupuntura com Ervas Medicinais – Prof. Rodrigo Silveira – Escola das Plantas do  • Ervanarium
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.