Capuchinha

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Capuchinha é uma planta medicinal e nutritiva utilizada no paisagismo e jardinagem por seu apelo ornamental e também como bordadura para proteção de espécies susceptíveis às pragas. É muito atrativa a lepidópteros e repele pulgões, besouros e moscas brancas. O primeiro a escrever sobre as virtudes dessa planta foi Francisco Hernández, na sua obra “Historia de las plantas de México”, publicada em 1615. Esta planta apresenta antibióticos naturais de amplo espectro. Mais informações abaixo.

Capuchinha planta medicinal

Nome científico

Tropaeolum majus L.

Nome conhecido

Agrião-do-México, Agrião-Grande-do-Peru, Agrião-Maior-da-Índia, Capuchinha-de-Flores-Grandes, Capuchinha-Grande, Chagas, Flor-De-Chagas, Capucina, Capuchinho, Chagas-de-Flores-Grandes, Chagas-da Miúda, Chaguinha, Chaga-De-Cristo Cinco-Chagas, Cochlearia-Dos-Jardins, Coleária-dos-Jardins, 5 Chagas, Curculiare, Flor-de-Sangue, Mastruço, Mastruço-do-Peru, Nastúrcio, Nastúrio, Sapatinho-do-Diabo (Português), Capuchina (Espanhol), Capucine (Francês), Nasturtium, Garden Nasturtium, Indian Cress, Orange Flower, Climbing-Nasturtium (Inglês), Nasturzio Comune, Tropeolo (Italiano), Abou Khandgar e Abû  Khangar  (Árabe).

Nomes botânicos

Cardamindum majus (L.) Moench, Tropaeolum elatum Salisb., Tropaeolum hortense Sparre, Tropaeolum hybridum L., Tropaeolum pinnatum Andrews, Tropaeolum quinquelobum Bergius, Trophaeum majus (L.) Kuntze., T. pentaphyllum Lam.,

Nomes farmacêuticos

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Família

Tropaeolaceae.

Partes usadas

Botões florais, caule, flores, folhas, frutos, pó dos frutos secos.

Sabor

Picante.

Composição química

Ácido ascórbico, ácido clorogênico, ácido erúcico, ácido tropaeolínico, açúcares pigmentos (glicose e frutose), benzil cianido, ß-caroteno, glucotropaeolina (transforma em antibióticos), helenina, isoquercitrina, kaempferol, maltose, mirosina (enzima), óleo essencial, pectinas, pelargonidina, quercetina, resinas, sais, benzil-isocianeto.

Propriedades medicinais gerais

Antibiótico natural, antiescorbútico, aperiente, ativador da circulação sanguínea, béquico, depurativo, digestivo, diurético, estimulante, expectorante, fungicida, remineralizante, sedativo, tônico, tônico capilar, tonificante, revigorante, afrodisíaco, vitamina C, calmante, alergênico, analgésico, antialopetico, antisséptico, bactericida, cicatrizante, emenagogo, expectorante, febrífugo, gastrogôgo, hemostático, inseticida, laxativo, pectoral, vesicante, anti-inflamatório e nutritivo.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Frutos – purgativo (frutos secos).

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: para problemas digestivos, prevenir prisão de ventre, afta, constipação, dispepsia, gases, tônico do pâncreas.

Sistema Urinário e Genital: desinfetante das vias urinárias, infecções geniturinárias, retenção de líquidos, cândida, infertilidade e urogenitose.

Sistema Hepático: tônico da bile.

Sistema Respiratório: para afecções pulmonares, infecções respiratórias, tosse, expectorante anticatarral, bronquite, enfisema e tuberculose.

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: para remover impurezas no sangue, anemia, angina, sangramento.

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: na adrenomieloneuropatia, escrofulose, insônia e mialgia.

Sistema Renal: para nefrose.

Outros distúrbios: no escorbuto, falta de apetite, alopecia, câncer de pulmão, conjuntivite, febre, fungos, dor de cabeça, gengivite, infecção, oftalmia, sofrimento e salmonela.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Pele e unhas: para acne, afecções da pele, eczema, pele envelhecida, psoríase, dermatose, erisipela, queimadura do sol,

Cabeça e face: na caspa, fortalecedor do couro cabeludo, prevenir a queda de cabelos e tônico capilar.

Músculos, ossos e articulações: para artrite inflamatória.

Outros distúrbios: nas infecções bacterianas e fungais, hematoma, estafilococos e desinteria por Shigella.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

Seu uso é desaconselhado para crianças abaixo de 5 anos.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

A Capuchinha é uma planta medicinal contraindicada e casos de gastrite, gravidez, lactação, hipotireoidismo, insuficiência cardíaca ou renal. Pode causar irritação gástrica e tem ação antitireóidica indutora de bócio. O uso excessivo pode causar hipotensão e potencialização dos efeitos de cardiotônicos. Evite uso em casos de úlceras gastrointestinais e também em bebês com menos de 5 anos.

Interações medicamentosas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Toxicidade

A Capuchinha é uma planta medicinal que, em doses muito elevadas, podem causar irritação nas mucosas e na pele.

Uso culinário e nutritivo

As folhas da Capuchinha podem ser empanadas ou servidas em saladas frescas, as sementes em conserva no vinagre substituem a alcaparra. As flores são utilizadas na culinária por suas belas cores e sabor acre picante semelhante ao da alcaparra.

Aromaterapia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Sistemas Florais

Florais das Gerais: Capuchinha – indicada para pessoas intelectualizadas e que tendem a se isolar; julgam-se indiferentes; orgulho; frieza emocional; natureza silenciosa; excessiva autoestima julgando os outros como inferior. FES: Nasturtium – para esgotamento mental; excesso de atividade intelectual; vitalidade física e mental; ótima para estudantes. Excesso de aridez ou intelectualismo, esgotamento das forças vitais e da verve emocional.

Medicina Chinesa (MTC)

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 16 – Ervas para corrigir deficiências.

Ayurveda

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

Os bolivianos utilizam decocção de folhas para tratar mialgia e reumatismo. Os europeus usam como antisséptico urinário. Na Guatemala, utilizam para bronquite. Mexicanos usam para tratar câncer. Os peruanos utilizam alimentam as galinhas com a planta para tratar gripe das galinhas. Peruanos utilizam a infusão ou decocção para tratar alopecia, afta, cistite, dor de cabeça, hemorroidas, dor de garganta, estomatite.

O que diz a ciência

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Astrologia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações energéticas ou mágicas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Habitat

Espécie autóctone das regiões tropicais de altitude, especialmente dos campos altos e pedregosos do Peru.

Descrição da planta

Planta anual, suculenta e que se alastra com facilidade; caule mole, retorcido longo carnoso; folhas arredondadas, de coloração azul-esverdeada, presas pelo centro das partes inferiores dos talos; flores vistosas, afuniladas, isoladas ao longo do pedúnculo, com coloração que variam de amarelo a vermelho escuro; fruto formado por 3 aquênios pequenos de coloração esverdeada.

Vamos plantar?

A Capuchinha é uma planta medicinal que cresce melhor em solos ricos em matéria orgânica, aerados, úmidos. Propagação por sementes diretamente em canteiros de março a setembro. Florescimento de agosto a novembro, colheita dos frutos de outubro a dezembro, dois meses depois do plantio. Espaçamento de 50 x 60 cm entre plantas, em solos com bom teor de umidade e em áreas parcialmente sombreadas. Apresenta boa aclimatação em climas quentes. O plantio deve ser realizado em solos livres de contaminações (metais pesados, resíduos químicos e coliformes). A água de irrigação deve ser limpa e de boa qualidade. O cultivo deve ser preferencialmente orgânico: sem aplicação de agrotóxicos, com rotação de culturas, diversificação de espécies, adubação orgânica e verde, controle natural de pragas e doenças.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/ https://floraisdasgerais.com/produto/essencia-floral-avulsa-capuchinha-tropaeolum-majus/7664https://www.floressencia.com/florais-da-california/essencias-florais/nasturtiumhttp://www.cpap.embrapa.br/publicacoes/online/FOL78.pdf •100 Plantas para viver até os 100 anos – Anônimo – PDF • Anastásia Benvinda – plantas populares – Biblioteca Virtual • CD Rom – Ervas Medicinais – Volume 1 – Anônimo • Coleção de plantas medicinais aromáticas e condimentares – Mery Elizabeth Oliveira Couto – Embrapa • Dukes Handbook of Medicinal Plants of  Latin America – James A. Duke with Mary Jo Bogenschutz-Godwin, Andrea R. Ottesen – CRC Press • Handbook of Medicinal Herbs – James A. Duke with Mary Jo Bogenschutz-Godwin, Judi duCellier, Peggy-Ann K. Duke – CRC Press • Indian Medicinal Plants – C.P Khare – Springer • Plantas que curam – Enio Emmanuel Sanguinetti – Editora Rigel • ITF – Índice Terapêutico Fitoterápico – EPUB
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.