Agnocasto

O Agnocasto tem uma função reguladora de FSH, especialmente em mulheres com excesso desse hormônio, que inclusive, pode ser causa de infertilidade, por produzir óvulos sem a maturidade adequada à fertilização. A erva, tanto em homens como em mulheres, “acalma o excesso de sexualidade”. Esta ação é mais visível em homens e em mulheres que tenha a sexualidade muita acentuada. A erva é mais eficiente se utilizada em conjunto com outras ervas que tem a mesma finalidade de uso. Seu arbusto é muito cobiçado como combustível. A erva Vitex negundo é utilizada no Ayurveda com mesmas finalidades. Os gregos chamaram esta erva de Agnus castus, ou seja, casto como um cordeiro, pois acreditavam que a erva estimulava a castidade. Mais informações abaixo.

Agnocasto é uma planta medicinal repositora hormonal.

Nome científico

Vitex agnuscastus L.

Nome conhecido

Cordeiro-casto, Alecrim-de-angola, Agno-casto, Árvore-da-castidade, Cordeiro-casto, Flor-da-castidade, Pimenteiro-silvestre (Português), Agnocasto (Italiano), Arbre au poivre (Francês), Chaste tree, Chast berry, Monk’s pepper, Wild lavender (Inglês), Agnocasto, Ajerobo, Casto, Jorobo, Gatillo, Sauzgatillo (Espanhol), Flor d’aloc, Simbla (Catalão), Panjangusht (Sânscrito), Ranukabija (Hindu), Salitzuqui (Basco), Man Jing Zi. (Chinês).

Nomes botânicos

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Nomes farmacêuticos

Fructus Viticis

Família

Verbenaceae.

Partes usadas

Frutos secos, flores.

Sabor

Picante, amargo, doce e adstringente.

Composição química

Agnusídeo, 1,8-cineol, alfa e beta-pineno, aucubino, bornil-acetato, casticana, eurostosídeo, isovitexina, limoneno, orientina, sabineno, viticineno. Composição química das sumidades floridas: flavonoides, casticina, homoorientina, glucosídios iridoídeos, aucubosídeo, agnosídeo, taninos, princípios amargos. Os frutos produzem óleo essencial (0,5%) rico em cineol e pineno.

Propriedades medicinais gerais

Antidisentérico, antiestrogênico, anti-inflamatório, antisséptico, calmante, carminativo, diurético, emenagogo, espasmolítico, estimulante da secreção de LH, expectorante, galactagogo, inibidor da secreção do hormônio FSH (em casos de excesso), inibidor da secreção de prolactina, sedante, vulnerário, aperitivo.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: dor de estômago, diarreia, espasmos gastrintestinais, gases, hemorroidas,

Sistema Urinário e Genital: amenorreia, dismenorreia, ejaculação involuntária, equilibrar a secreção de hormônios femininos, diminuir a testosterona nos homens, hematúria, incrementar a produção de progesterona nas mulheres, infertilidade feminina, regula a menstruação, reduz os impulsos sexuais masculinos, retenção de líquidos, síndrome pré-menstrual, sintomas da menopausa e da TPM, normaliza sistema reprodutivo, para desequilíbrios hormonais, inibe secreção de FSH, estimula secreção de LH, hiperplasia benigna da próstata.

Sistema Respiratório: bronquite,

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: transtornos de hiperfoliculinemia ou hiperprolactinemia,

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: gripe, resfriado,

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: espasmo, reumatismo,

Outros distúrbios: acne associada à tensão pré-menstrual, alterações bruscas de humor, cefaleia, diabete, diminuir a irritação, distonias neurovegetativas (ansiedade, insônia, palpitações, taquicardia, vertigens), doenças fibrocísticas das mamas, erisipela, inibir a produção de prolactina, regular a produção de prolactina,

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Pele e unhas: feridas,

Outros distúrbios: utilizada em cataplasma para estimular a circulação em membros enfraquecidos.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Deve-se evitar o uso em gestantes, lactantes, mulheres que fazem tratamento hormonal e em casos de déficit metabólicos de FSH. Pode causar erupções cutâneas moderadas e desarranjo intestinal em menos de 2% das mulheres, durante seu uso. Pode aumentar o fluxo menstrual e a incidência de cefaleias. Evitar também em condições de Pitta agravado e em casos de câncer com sensibilidade à estrogênio.

Interações medicamentosas

Deve-se ter cuidado no uso desta erva em associação a Bromocriptina e outras ervas que afetem a pituitária. Cuidado para uso concomitante com drogas progestogênicas, HRT e anticoncepcionais. Evitar uso associado a medicamentos com dopamina e remédio anti-psicóticos ou para tratamento de Mal de Parkinson.

Toxicidade

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso culinário e nutritivo

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Sistemas Florais

Florais de Minas: Vitis – indicado para prepotência, arrogância, tirania, machismo, dominação, egoísmo, crueldade.

Medicina Chinesa (MTC)

Seu nome chinês é Man Jing Zi. É considerada uma erva fria, ácida e amarga que elimina vento-calor e drena umidade. Utilizada para tratar dores de cabeça, olhos avermelhados doloridos e juntas artríticas. Seus elementos predominantes são Água e Madeira. Atua no canal do Rim, Fígado, Estômago e Bexiga.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 5 – ervas para reduzir a umidade do corpo • Categoria 12 – Ervas para regular o sangue (xue), Categoria 16 – Ervas para corrigir deficiências • Categoria 17 – Ervas para contrair e obstruir os movimentos.

Ayurveda

O agnocasto reduz Vata e Kapha e agrava Pitta. Sua rasa é picante, amargo, doce e adstringente. Sua virya é quente e sua vipaka é picante. É uma erva leve, seca e penetrante que atua nos tecidos plasmático, sanguíneo, adiposo e reprodutivo e nos canais (srotas) digestivo, nervoso, reprodutor feminino e na lactação. Redireciona o fluxo do Apana Vata para baixo, regula a menstruação, diminui a libido masculina, libera acúmulos, limpa toxinas do útero, alivia condições da pele, é um tônico cerebral e dos nervos e um rejuvenescedor, principalmente, do sistema reprodutivo e da fertilidade. Também aumenta a produção de leite materno, alivia dores, eleva o agni e elimina ama.

Uso homeopático

O agnocasto é uma planta medicinal indicada para pessoas com baixo nível de energia, depressão, baixa vitalidade sexual, baixo libido, fatiga durante a menopausa ou causada por abuso de álcool e drogas, excesso de relações sexuais. Nos homens, é indicada para impotência, ejaculação precoce ou desinteresse sexual. Nas mulheres, é usada para elevar a libido, especialmente durante a menopausa, para menstruação excessiva, para alargar o útero, depressão pós-parto, estimular a produção de leite materno.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

O que diz a ciência

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Astrologia

O agnocasto é uma planta medicinal regida por Saturno e associada ao signo de Câncer.

Indicações energéticas ou mágicas

Paracelso chamou esta planta de satânica e empregava seus grãos em infusão para curar “os ardores da carne”. Suas propriedades anafrodisíacas já eram conhecidas dos atenienses, os quais colocavam esta planta em seus leitos com a finalidade de conservar a continência.

Habitat

O agnocasto é uma planta medicinal nativa da região do Mediterrâneo, norte da África e do oeste da Ásia.

Descrição da planta

É um pequeno arbusto nativo do leste do Mediterrâneo, que cresce facilmente no clima quente por todo o mundo. Tem uma folhagem aromática delicada e texturizada que atrai muitas borboletas no verão. Cresce até 1,5 metros e exigem muita insolação ou pode ficar parcialmente a sombra se houverem solos bem drenados. Pode tolerar invernos fortes se ficarem protegidas em ambientes internos ou estufa.

Vamos plantar?

O agnocasto é uma planta medicinal de fácil cultivo, exigindo apenas clima quente e muito sol.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/http://annemcintyre.com/vitex-agnus-castus-vitex/ • A cura pela natureza – enciclopédia familiar dos remédios naturais – Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz – Editora Estampa • Botânica Oculta – Paracelso • The Big Herbal Encyclopedia – Anônimo – PDF • Chinese Herbal Medicine – modern aplication of traditional formulas – Chongyun Liu and Angela Tseng with Sue Yang – CRC Press • Vademecum de Fitoterapia – Pedro Del Rio Pérez – Quitanda de Rueda (León – España) Diciembre/2005 • Enciclopedia de plantas medicinales – Anônimo – PDF • Encyclopedia of Homeopathy – the definitive home guide to homeopathic remedies and treatments for commons ailments – Dr. Andrew Lockie, MRCGP, FFHom – DK Delhi •