Nó de Cachorro

O Nó de Cachorro é uma planta medicinal cujo nome popular é proveniente de suas raízes que são engrossadas e semelhantes a um colar ou pênis canino.

Nó de Cachorro, planta medicinal afrodisíaca.

Nome científico

Heteropterys aphrodisiaca O. Mach.

Nome conhecido

Dog’s Knot (Inglês), No de Cochera e No de Cochero (Espanhol).

Nomes botânicos

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Nomes farmacêuticos

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Família

Malpighiaceae.

Partes usadas

Raízes e casca.

Sabor

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Composição química

Flavonoides, antracenos, polifenóis, dihidroflavonoides astilbina, neoastiobina e isoastiobina, taninos e cardiotônicos.

Propriedades medicinais gerais

Antidisentérico, tônico, afrodisíaco, antiespasmódico, diurético, antioxidante, antiviral, virucida, antiulcerogênico, estimulante da memória, hipocolesterolêmico, revigorante, vasodilatador.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: para aliviar e prevenir úlceras e na diarreia.

Sistema Urinário e Genital: nas doenças venéreas e males uterinos.

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: diminui o colesterol, ácido úrico e como depurativo do sangue.

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: incrementa a memória e atua como revigorante físico e psicológico, para debilidades nervosas e é um estimulante do SNC.

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: no reumatismo.

Outros distúrbios: atua como estimulante sexual, tem ação contra Staphylococcus aureus e Bacillus subtilis e apresenta atividade antifúngica contra Candida albicans.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Interações medicamentosas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Toxicidade

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.  

Uso culinário e nutritivo

O Nó de Cachorro é uma planta medicinal que também é empregada na indústria alimentícia, para a fabricação de geleias, licores, vinhos e molhos picantes.

Aromaterapia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Sistemas Florais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC)

A erva tem função energética similar à da fórmula magistral chinesa Gui Fu Di Huang Wan (Sexotom) que recupera o Ming Men e as funções sexuais.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 16 – ervas para corrigir deficiências •

Ayurveda

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

As raízes da Heteropteris aphrodisiaca são utilizadas pela população matogrossense tendo, como veículo, bebidas alcóolicas.

O que diz a ciência

Foi verificado que H. aphrodisiaca, após tratamento agudo em camundongos, apresentou efeito estimulante por via oral, não alterando a coordenação motora e o tempo de sono, demonstrando uma possível ausência de efeito tóxico. Estudos mostraram que o extrato das raízes de H. aphrodisiaca apresenta propriedade antioxidante cerebral, sendo usada como protetora de lesões oxidativas em cérebros de ratos jovens, por inibir a interação dos radicais livres com as biomoléculas presentes no cérebro.

Astrologia

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações energéticas ou mágicas

Benzedeiras, parteiras e raizeiras utilizam partes desta planta, como as folhas, em chás e banhos.

Habitat

Ocorre nos cerradões de Mato Grosso e Goiás em solos distróficos.

Descrição da planta

Arbusto com ramos longos e pendentes, folhas com disposição opostas, flores dispostas em inflorescências terminais. Suas pétalas amarelas tornam-se vermelhas quando velhas. Frutos arranjados geralmente em três frutículos, com a semente na porção basal e uma asa no terminal.

Vamos plantar?

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/19162 • Anotações do curso de Fitoterapia Chinesa – Prof. Antonio de Bortolli – Delta Educação •