Malva

Esta erva tem referência na Bíblia cristã. Na Grécia, esta planta é consumida como hortaliça. As folhas e ramos prestam-se como forragem. Mais informações no texto abaixo.

Nome científico

Malva sylvestris L.

Nome conhecido

Malva-cheirosa, Gerâneo-aromático, Malva-grande, Malva-das-boticas, Malva-silvestre, Malva-de-casa, Malva-rosa, Rosa-chinesa, Malva-maior, Malva-selvagem (Português), Malva, Common Mallow, Blue Mallow, High Mallow, Bread and Cheese, Country Mallow, Ground dock, Marsh Mallow, Mauritian Mallow, Pancake Plant (Inglês), Dong Kui Zi, Chin K’uei (Chinês), Khubbaazi, Bhubhaazi, Bustaani, Gul-Khair (Unani), Ad Dahza, Ad-dama, Hubeize, Khitmi, Khobbeiza, Khubasi, Raqma, Raqmiya (Árabe), Ebegümessi, Ebemgumessi (Turco), fausse Guimauve, Fouassier, Fromageon, Grande Mauve, Mauve, Mauve sauvage, Meule (Francês), Grosse Käsepappel, Käsekraut, Malve, Mauretanische Malve, Mohrenmalve, Rosspappel (Alemão), Gulikhadmi (Afegão), Gulkehr (Sânscrito), Gulkhair, Gul Kheir, Kunzi, Vilayati Kangai (Hindi), Halamith, Halamuth (Hebraico), Hobbeiza (Maltês), Katost (Dinamarquês), Khitami i Kuchaka, Nanakillagah  (Iraniano), Khokorteen (Egípcio), Khubaji (Urdu), Klein Kaajeskruid, Maluwe (Holandês), Lyesnaia Malva (Russo), Malachi (Grego), Malva, Malva silvestre (Espanhol), Malva domestica, Malva riondela, Malvone (Italiano), Malyva Kerek, Papsajt (Húngaro), Nalba (Romeno), Shaz Ziele (Polonês), Zhanb (Mongólico).

Nomes botânicos

Malva grossheimii Iljin.; Malva parviflora L., Malva ambígua Guss.; Malva elata Salisb.; Malva erecta C. Presl; Malva glabra Desr.; Malva mauritiana L.; Malva obtusa Moench.; Malva ruderalis Salisb.; Malva vulgaris S. F. Gray.

Nomes farmacêuticos

Folium Malvae Sylvestris.

Família

Malvaceae.

Partes usadas

Raízes, flores e folhas (sem pecíolo).

Sabor

Doce e refrescante.

Composição química

Ácidos graxos insaturados, ácido malválico e estercúlico.

Propriedades medicinais gerais

Diurético, depurativo, laxativo, anti-inflamatório, expectorante, antitussivo, calmante, demulcente, adstringente, emoliente, mucilaginoso, hidratante, suavizante, béquico, oftálmico, odontálgico, estimulante da fagocitose, analgésico, antioxidante, antiperoxidante, antisséptico, antiespermatogênico, antiulcerativo, quelante de ferro, refrigerante, diaforético, sudorífico, uterotônico e peitoral.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: na prisão de ventre com fezes ressecadas, gastrites, enterite, duodenite, colite, esplenite, dor de estômago, úlceras e nas hemorroidas.

Sistema Urinário e Genital: em infecção urinária, disúria, polaciúria, hematúria, cólicas menstruais, vaginite, doenças venéreas, cistite e libera edemas (inchaços) ao promover a micção.

Sistema Hepático: para colecistite.

Sistema Respiratório: na tosse com (ou sem) catarro amarelo, enfisema, tuberculose, asma e também em bronquite.

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: em casos de gota, anemia, angina,

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: para epilepsia, resfriado e gripes,

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: para artrite, dores nas costas,

Sistema Renal: na litíase renal (cálculos).

Outros distúrbios: para obesidade, inflamações, mastite, lactação insuficiente (oligogalactia), câncer de mama, câncer de pescoço, câncer de pênis, câncer de estômago, câncer de útero, na dor de ouvido e na tonsilite.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Pele e unhas: é um calmante da pele em acnes, furúnculos e erupções da pele, dermatoses e picadas de insetos, feridas, aftas e promove a hidratação suave da pele,

Cabeça e face: para irritação dos olhos e blefarite.

Cavidade bucal: para problemas de laringe e faringe (bochechos com infusão), para inflamações da boca e garganta, tonsilite e também para limpeza bucal.

Músculos, ossos e articulações: na artrite.

Outros distúrbios: nas hemorroidas, inflamação das mucosas e em inflamações.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

Recomendada para as mesmas indicações para adultos, nas doses adequadas a cada faixa etária.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Evitar o uso em pessoas com diarreia crônica. Em doses elevadas pode causar diarreia e desconforto abdominal.

Interações medicamentosas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Toxicidade

A planta tem propensão a acumular nitratos, em níveis tóxicos.

Uso culinário e nutritivo

Em alguns países a planta é consumida como hortaliça. Erva rica em vitaminas: A, B1, B2 e C.

Aromaterapia

Uma das versões desta planta é chamada de Malva-almiscarada (Malva moschata L.) que extrai um óleo essencial de aroma herbal, fresco, levemente terral através da destilação a vapor da planta. Este óleo tem aparência amarelo-esverdeado claro e viscosidade fina. Considerado uma nota perfumística de saída com persistência média. É assim chamado por lembrar o aroma do almíscar verdadeiro, que é de fato extraído das glândulas do veado-almiscarado, servindo de alternativa aromática vegetal, uma vez que este animal é hoje (felizmente) protegido por lei. Suas propriedades são afrodisíacas e é utilizado na indústria de perfumes como excelente fixador. O óleo tem ainda propriedades expectorantes, anti-inflamatórias, aperientes e galactagogas.

Sistemas Florais

Florais das Gerais: Malva-real – para personalidades com forte sentimento de rejeição social, fugindo de qualquer contato com outras pessoas por sensação de inferioridade.

Medicina Chinesa (MTC)

A erva clareia calor-umidade do Pulmão, tonifica o Yang e o Qi do Baço, elimina umidade-calor da bexiga, promove a umidificação do intestino e remove calor por deficiência de fluidos e tonifica o Qi do Pulmão. Auxilia na recuperação do Jie, elimina invasão de vento-calor e também elimina umidade. Umedece os intestinos e estimula o peristaltismo. Favorece a lactação e as glândulas mamárias. Atua nos canais do Estômago, Bexiga, Baço/Pâncreas, Pulmão e Intestino Grosso. Seu elemento predominante é a Terra.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 6 – Ervas para lubrificar sintomas secos • Categoria 19 – Ervas para suprimir a tosse e reduzir catarro.

Ayurveda

Seu nome ayurvédico é Suvarchalaa. Esta erva reduz Pitta e Vata e agrava Kapha. Sua rasa é doce a adstringente, sua virya é fria e sua vipaka é doce.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

As aves que ingerem as sementes e folhas de Malva, põem ovos com a clara em tom rosado, devido à liberação de ferro da gema, causada por ácidos graxos insaturados, malválico e estercúlico. Esta erva também é utilizada como forragem, em alguns países.

Informações em outros sistemas de saúde

Algerianos utilizam a planta como demulcente e peitoral e usam o pó das folhas para fraturas da mandíbula. Holandeses usam as flores para gripes e tosses. Egípcios usam o pó das folhas para picadas de escorpião. Diversos europeus utilizam a infusão para gripes, tosses e estrangúria. Povos ciganos usam a erva para tratar tuberculose e sua raiz para disenteria. Iranianos utilizam para tosse e, associado a outras ervas como, Alhagi, Cordia, Nymphaea, Viola e Ziziphus, como um purgativo. Libaneses fazem compressas para fraturas. Palestinos usam as folhas e as flores para bochechos e para lavar a boca. Peruanos usam decocção das folhas e flores como expectorante e sudorífico. Espanhóis usam o suco fresco das folhas para picadas de inseto e ferroadas.

O que diz a ciência

A Comissão E da Alemanha indica esta erva para irritações da mucosa e garganta seca e também para irritações que provocam tosse.

Astrologia

Seu regente é Marte.  A malva é uma planta associada aos signos de Áries e Escorpião (Ervas do sítio). Outra fonte (Wicca – A Feitiçaria Moderna – o livro das ervas, magias e sonhos) indica que a planta é regida por Vênus e é associada ao signo de sagitário.

Indicações energéticas ou mágicas

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Habitat

Originária da África, Europa e Ásia.  Cresce subespontaneamente na região centro-sul do Brasil.

Descrição da planta

Planta herbácea anual, bianual ou perene (conforme as condições ambientais), subereta, dotada de pelos macios, estrelados e bifurcados, pouco abundantes. Cresce cerca de 40 cm de altura. O caule é cilíndrico, fibroso e bastante ramificado. Folhas alternas, simples, pilosas, verde-claras, orbiculares, superficialmente lobadas, creneladas e medindo até 9 cm de diâmetro. Pecíolo canaliculado, com o dobro do comprimento do limbo. Inflorescência axilar, com flores solitárias ou agrupadas. Flores pentâmeras, alvas ou lilacinas, pequenas, com pétalas mais compridas que as sépalas. Fruto do tipo esquizocarpo, com 5 a 6 cm de diâmetro, discoide, formado por 10 mericarpos reniformes, reticulados, glabros, foscos, de coloração cinza-amarelada ou ocre. Semente reniforme, lateralmente comprimida, castanho-avermelhado, com tegumento ceroso, prateado e glabro.

Vamos plantar?

Planta herbácea anual, bianual ou perene (conforme as condições ambientais), subereta, dotada de pelos macios, estrelados e bifurcados, pouco abundantes. Cresce cerca de 40 cm de altura. O caule é cilíndrico, fibroso e bastante ramificado. Folhas alternas, simples, pilosas, verde-claras, orbiculares, superficialmente lobadas, creneladas e medindo até 9 cm de diâmetro. Pecíolo canaliculado, com o dobro do comprimento do limbo. Inflorescência axilar, com flores solitárias ou agrupadas. Flores pentâmeras, alvas ou lilacinas, pequenas, com pétalas mais compridas que as sépalas. Fruto do tipo esquizocarpo, com 5 a 6 cm de diâmetro, discoide, formado por 10 mericarpos reniformes, reticulados, glabros, foscos, de coloração cinza-amarelada ou ocre. Semente reniforme, lateralmente comprimida, castanho-avermelhado, com tegumento ceroso, prateado e glabro.

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/ • https://tudohusqvarna.com/blog/fichas/tudo-sobre-a-malva-planta-com-propriedades-medicinais/ • Perfeccionamiento en acupuntura, oligoelementos y fitoterapia – Yves Requena • ITF – Índice Terapêutico Fitoterápico – EPUB • Fórmulas Mágicas – Dr. Alex Botsaris – Ed. Nova Era • The Yoga of Herbs – Dr. David Frawley and Dr. Vasant Lad – Lótus Press • A cura pelos remédios caseiros – Guia de ervas e medicina natural – Raunei Iamoni – Ediouro • Ervas do Sítio – Rosy L. Bornhausen – Bel Comunicação • Florais das Gerais – Catálogo • Wicca – A Feitiçaria Moderna – o livro das ervas, magias e sonhos – Gerina Dunwich • 100 Plantas para viver até os 100 anos – Anônimo – PDF • Manual de Fitoterapia Chinesa e Plantas Brasileiras – Mary Lannes Salles Leite – Icone Editora • Aromacologia – uma ciência de muitos cheiros – Sonia Corazza – Senac Editora • Indian Medicinal Plants – C.P Khare – Springer • Dukes Handbook of Medicinal Plants of the Bible – James A. Duke with Peggy-Ann K. Duke and Judith L. duCellier – CRC Press •