Laranja amarga.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O óleo essencial e a casca da Laranja Amarga são fotossensíveis. Deve-se ter cuidado no contato com a pele. Esta planta pode ser usada em conjunto com a erva-mate no chimarrão. Mais informações abaixo.

Laranja planta medicinal

Nome científico

Citrus aurantium L.

Nome conhecido

Laranja-Azeda, Laranja-Bigarade, Laranja-Cavalo, Laranja-da-China, Laranja-da-Terra, Laranja-de-Sevilha, Laranja-de-Umbigo, Laranja-Doce, Laranja-Flor, Laranja-Morgote, Laranja-Natal, Laranja-Pêra, Laranja-Valência, Laranja-Sevilhana, Laranja Silvestre, Laranjeira, Laranjeira-Comum, Laranjeira-da-China, Laranjeira-Doce, Morgote, Pomo-das-Hosperides, Pomo-de-Bacho, Pomo-de-Ouro, Tangerina-Morgote (Português), Bitter Orange (Inglês), Naranja Amarga (Espanhol), Pomeranssi (Francês), Arancio Amaro (Italiano), Pomeranze (Alemão).

Nomes botânicos

Aurantium acre Mill., Citrus aurantium subsp. amara L., Citrus hystrix H. Perrier, Citrus vulgaris Risso.

Nomes farmacêuticos

Pericarpium Citri aurantii.

Família

Rutaceae.

Partes usadas

Fruto verde, folhas e óleo essencial.

Sabor

Ácido, amargo e refrescante.

Composição química

Acetato de linalina, acetado de geraniol, acetado de geranilo, ácido ascórbico (vitamina C), ácido cítrico, ácidos graxos, alcanos, borneol, bioflavonoides, carboidratos, caroteno, cirantina, citral, derivados cumáricos, escopuletina, fitosteróis, geraniol, hesperidina, limoneno, linalol, lipídios, metil-anthranilato, naringina, nobeletina, nerol, pectinas, pineno, proteínas, roifolina, rutinose, sais (potássio, cálcio, sódio, fósforo, magnésio, enxofre, cloro, ferro, silício), saponina, sinefrina, substâncias amargas, tangeritina e as aminas: synefrina, N-metiltyramina, hordenina, octopamina e tyramina, vitamina A (retinol), vitamina B (tiamina), vitamina B2 (riboflavina), niacina.

Propriedades medicinais gerais

Tônico, carminativo, aperitivo, hipertensor, expectorante, laxativo, cardiotônico, anti-histamínico, tranquilizante, anti-inflamatório, antibacteriano, fungicida, hipocolesterolêmico, colagogo, antiespasmódico, anticancerígeno, emoliente, eupeptico, anticonvulsivo, alcalinizante, antiartrítico, antidepressivo, antiescorbútico, antisséptico, antiulcerogênico, diurético, depurativo, sudorífico, febrífugo, vermífugo, vitaminizante, desidratante, rejuvenescedor, relaxante e desintoxicante.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Óleo essencial – sedativo.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: cólicas e distensão abdominal, náuseas, vômitos, parasitas intestinais, estomatite, perda de apetite, flatulência, digestões dolorosas e acidez estomacal.

Sistema Urinário e Genital: menstruação dolorosa, prurido vaginal e promove a diurese.

Sistema Respiratório: asma, tuberculose pulmonar, doenças das vias aéreas, pneumonia e retira muco do tórax e do diafragma.

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: ácido úrico, taquicardia e estimulante vascular.

Sistema Imunológico, Nervoso e Linfático: tensão nervosa, insônia, ansiedade, escrofulose, estresse e nevralgia.

Outros distúrbios: infecções orais, tumores, cólera, distúrbios metabólicos, dores de cabeça, suplemento de sinefrina, promove o rejuvenescimento e para obesidade.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo

Pele e unhas: para acne, eczema, afecções cutâneas, seborreia e ressecamento das mãos e pés.

Cabeça e face: em cabelos secos.

Músculos, ossos e articulações: para dores musculares.

Outros distúrbios: para herpes e psoríase.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Para crianças

A laranja amarga é uma planta medicinal que apresenta as mesmas indicações para crianças e adultos.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Evitar o uso em casos de diarreia aguda ou intensa. Usar com cuidado na gravidez e preferencialmente evitar. Evitar em pessoas com deficiência do Qi do Baço ou com o Qi enfraquecido. Deficiência do Yin e em padrões de calor no Xue. Vários artigos indicam que o uso do extrato de C. aurantium acarretou o desenvolvimento de problemas cardíacos. Houve relato de caso de isquemia após ingestão de extrato de cápsulas da erva (não se sabe em que dosagem e nem por quanto tempo).

Interações medicamentosas

Pode interagir com várias drogas, pois inibe a enzima CYP3A4 e o processo de eliminação intestinal (pela g-glicoproteína) no intestino delgado.

Toxicidade

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso culinário e nutritivo

A laranja é uma fruta rica fonte de vitamina C, além de diversos componentes importantes como potássio, fibras, dentre outros. Cada laranja contém cerca de 62 kcal, 15,4 g de carboidratos, 1,2 g de proteínas, 3,1 g de fibras, 237 mg de potássio e 697 mg de Vitamina C.

Aromaterapia

Seu óleo é fotossensível e é produzido a partir do fruto e das folhas. O óleo essencial do fruto não deve ser ingerido. É utilizado na fabricação de cremes (para rugas e rejuvenescimento da pele), banhos aromáticos e massagens (acalmar e relaxar a musculatura), fabricação de colônias, perfumes, xampus e condicionadores para cabelos secos. Tem a propriedade de estimular o otimismo, a criatividade e a alegria. Das flores da laranjeira amarga é extraído o Néroli, uma das essências mais de valor mais alto e de frequência muito sutil.

Sistemas Florais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC)

A Laranja Amarga é uma planta medicinal indicada para estagnação do Qi do Fígado, desarmonia entre Fígado e Baço, Estagnação do Qi do Rim e do Útero, promove o fluxo do Qi e alivia estagnação nas vísceras e estagnação de alimentos, promove fluxo do Qi no tórax e resolve fleuma, descende o Qi túrbido, tonifica o BP e trata afundamento. É uma erva reguladora do Qi. Impede que ervas tonificantes e gordurosas causem náuseas. Atua nos canais do Intestino Grosso, Estômago, Baço/Pâncreas, Fígado e Pulmões.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 5 – Ervas para reduzir umidade do corpo • Categoria 9 – Ervas que promovem a digestão • Categoria 12 – Ervas que regulam o sangue.

Ayurveda

A Laranja Amarga é uma planta medicinal que reduz Vata e Kapha e aumenta Pitta. Sua rasa é picante e amarga, sua virya é quente e sua vipaka é picante.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

O farelo de Polpa Cítrica é utilizado, principalmente, como complemento para a ração animal.

Informações em outros sistemas de saúde

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

O que diz a ciência

Em um estudo com 11 voluntários saudáveis, tomaram 30 mg de dextrometorfan com 200 ml de suco de laranja-amarga. Comparado com água, o suco aumento a disponibilidade biológica do dextrometorfan de 0,1 a 0,46. Em um estudo cruzado e randomizado, 10 voluntários saudáveis ingeriram tabletes de liberação prolongada de 10 mg de felodipina com 240 ml de suco de laranja amarga. O consumo do suco junto com o medicamento aumentou a área em baixo da curva de concentração plasmática máxima do felodipina em 61% quando tomado com água para 76% quando tomado com o suco. Em estudo cruzado para analisar outros usos do indinavir, 13 voluntários saudáveis receberam 800 mg como dose única na manhã seguinte com 240 ml da água ou suco de laranja amarga. Comparado com água, ingestão do indinavir com suco prolongou o tempo necessário para atingir 50% do pico de concentração plasmática do indinavir (1,25 a 1,87 horas). Acredita-se que esta mudança não deve ser clinicamente importante.

Astrologia

Seu regente é o Sol. Outra fonte (Ervas do sítio) indica o regente o planeta Urano e associa a planta ao signo de Aquário.

Indicações energéticas ou mágicas

Sua nota musical é Mi. Utilizada em encantamento afrodisíacos, para atrair o amor. Os antigos chineses consideravam símbolo de sorte e prosperidade.

Habitat

A laranjeira-amarga é oriunda da Ásia (nordeste da Índia). Atualmente existem pomares desta árvore em Espanha, ao longo da costa mediterrânica.

Descrição da planta

É uma árvore sempre verde, caracterizada por apresentar ramas e uma altura de cerca de 8 a 10 metros. Folhas ovalado-lanceoladas de até 8 cm de largura, sinuosas, brilhantes e com pecíolo alado. Flores (azahares) aromáticas brancas ou rosas, encontradas na axila das folhas. O fruto é globoso, de 7,5 cm de diâmetro e de cor laranja quando está maduro.

Vamos plantar?

Para começar qualquer plantio é necessário selecionar o local adequado e com o cultivo de laranja não é diferente. Primeiramente, é necessário observar se a região oferece as condições climáticas ideais para o desenvolvimento das laranjeiras, visto que as temperaturas devem ser equilibradas, não muito calor nem frio ao extremo, com umidade permanente. Além disso, é importante observar se o terreno possui uma superfície regular. As laranjeiras são plantadas em linhas retas, logo o local deve ser plano e não acidentado, pois do contrário a colheita se torna mais trabalhosa. O solo também tem que ser rico em nutrientes e ter uma boa capacidade de absorção da água. o próximo passo é preparar o solo, que é um fator essencial para colher laranjas de qualidade. A primeira coisa a se fazer é uma limpeza da superfície, retirando todos os resquícios de plantações anteriores, vegetações que possa causar danos ou pedras. Na sequência, é recomendado arar o solo, que serve para moer os restos que estão na superfície e transformá-los em matéria orgânica. Feito isso, é preciso revirar o solo e espalhar calcário para corrigir a acidez e os níveis de magnésio, que podem atrapalhar o desenvolvimento das plantas. Também se pode aplicar pesticidas para evitar o aparecimento de pragas durante o cultivo. A preparação do solo tem que ser realizada com, pelo menos, 3 meses de antecedência ao plantio. Após preparar o solo é preciso plantar as mudas de laranja. Estas plantas podem ser fixadas no solo através de sementes, mas isso torna o cultivo mais delicado e trabalhoso, sendo indicado optar pelas mudas que já estão germinadas. Comece esta etapa abrindo as covas para plantar os pés de laranjeira, que devem ter aproximadamente 30 cm de altura e 15 cm de largura, espaço suficiente para desenvolver as raízes. Observar os espaçamentos irá fazer com que as raízes não “tomem” dos nutrientes e água da outra, o que pode ocasionar a morte de outra planta e, consequentemente, prejuízos financeiros para o agricultor. As covas devem ser abertas em fileiras, respeitando um espaçamento de 80 cm para evitar que uma árvore interfira no crescimento da outra. Na sequência, é preciso irrigar as mudas para facilitar a adaptação delas ao solo. Também é indicado cobrir as mudas com uma camada de palha seca para segurar a umidade da terra nos primeiros dias do plantio de laranja. Por mais bem preparado que o solo seja, nem sempre ele vai oferecer todos os nutrientes que a plantação de laranja precisa. Portanto, para manter o terreno enriquecido e com a capacidade de nutrir as plantas adequadamente é preciso investir na adubação dos canteiros do plantio de laranja.

Artigos relacionados

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/https://www.gestaonocampo.com.br/biblioteca/o-valor-nutricional-da-laranja-uma-fruta-conhecida-e-cultivada-mundialmente-sempre-foi-objeto-de-estudos-e-analises/http://www.vidafloral.com.br/blog/tag/citrus-aurantium/http://www.jornallivre.com.br/99135/plantas-medicinais-laranja-azeda.htmlhttps://novonegocio.com.br/rural/plantio-de-laranja/ • Apostila de Fitoterapia Chinesa – Prof. Antonio de Bortolli – Delta Educação • Fórmulas Mágicas – Dr. Alex Botsaris – Ed. Nova Era • ITF – Índice Terapêutico Fitoterápico – EPUB • Fitoterapia Chinesa e Plantas Brasileiras – Alex Botsaris – Editora Ícone • Yoga of Herbs – Dr. David Frawley and Dr. Vasant Lad – Lótus Press • Fitoterapia Chinesa – Guia prático – Eve Rogans – Avatar • Manual de Fitoterápia Chinesa e Plantas Brasileiras – Mary Lannes Salles Leite – Icone Editora • Plantas que curam – Enio Emmanuel Sanguinetti – Editora Rigel • Ervas do Sítio –  Rosy L. Bornhausen – Bel Comunicação •
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.