Cardamomo

O cardamomo é uma excelente fonte de manganês para o organismo. Uma especiaria de propriedades medicinais e culinárias.

 

Nome Científico:

Elettaria cardamomum (L.) Maton.

Nomes botânicos:

Amomum cardamomum, Amomum racemosum, Mysore Cardamoms, Malabar Cardamoms, Cardamomun malabaricum.

Nomes Farmacêuticos:

Semen cardamomi

Partes usadas:

Raízes, sementes secas e óleo essencial.

Composição Química:

Ácido acético, ácido fórmico, beta-felandreno, borneol, cálcio, carboidratos, cineol, ferro, fósforo, heptano, linalol, limoneno, mucilagens nitrogenadas, óleo essencial, proteínas, potássio, sabineno, terpinol-acetato, terpinol.

Indicações para uso interno:

Sistema Gastrointestinal: cólica intestinal, diarreia, dispepsia, gases, vermes, flatulência, eructação, borborigmos, arrotos, acidez, gastralgia,

Sistema Urinário e Genital: abortos espontâneos, micção dolorosa com sensação de queimação, espermatorreia, enurese,

Sistema Respiratório: asma, bronquite, doenças pulmonares,

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: artrite, dor lombar, inchaço, reumatismo,

Outros distúrbios: abortos espontâneos, enjoo matinal, garganta inflamada, pirose, vômitos, febre.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta::

Não há relatos nas fontes consultadas.

Indicações para uso externo:

Cavidade bucal: limpa o hálito, dor de dente.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta:

Não há relatos nas fontes consultadas.

Aromaterapia:

O cardamomo provém de uma planta que cresce na Índia, no Ceilão e na China.
Seu óleo possui um aroma de condimento doce.
Tem a função de ser um aquecedor para o organismo e afeta principalmente o sistema digestivo.
É usado com frequência em laxativos e no tratamento de cólicas. Ajuda a aliviar a náusea, da mesma forma que a hortelã-pimenta, e é benéfico para o alívio da azia e dos gases intestinais.
Psicologicamente, é estimulante e eficiente no tratamento de problemas digestivos de origem nervosa. Seu uso em banhos promove o frescor para o corpo.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais:

Categoria 3 – ervas para agir contra o reumatismo • Categoria 4 – ervas para reduzir sensações de frio dentro do corpo • Categoria 9 – Ervas para promover a digestão •

Uso homeopático:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações energéticas ou mágicas:

Erva utilizada em encantamentos afrodisíacos.

Nome Conhecido:

Pacová (Português), Cardamomo (Espanhol), Cardamome (Francês), Cardamom (Inglês), Yi Zhi Zi (Chinês), Elá (Sânscrito).

Família:

Zingiberaceae.

Sabor:

Doce e picante.

Propriedades medicinais gerais:

Analgésico, antiofídico, antisséptico, aperiente, carminativo, digestivo, diurético, estomáquico, aperitivo, expectorante, laxante, tônico, sedativo, diaforético, aromático, anti-nauseante, antitóxico, antiemético, emenagogo, sialagogo, anti-inflamatório, calmante.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta:

Não há relatos nas fontes consultadas.

Para crianças:

Utilizado em problemas digestivos e congestão respiratória.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações:

Em doses elevadas, pode provocar vômito. Evitar em pessoas com Pitta agravado, com úlceras ou com sinais gerais de excesso de calor ou febre.

Interações medicamentosas:

Uso concomitante com a planta Tayuya acentua os efeitos do cardamomo. Associada a Cinnamomum zeylanicum, interrompe diarreia. Combinado ao Panax ginseng é um poderoso tônico masculino.

Toxicidade:

Erva segura nas doses recomendadas.

Uso culinário e nutritivo:

O cardamomo é um condimento amplamente utilizado na culinária para preparação de pratos salgados e doces, em carnes e vegetais. Seu uso na preparação de pratos favorece a digestibilidade dos alimentos. Aromático, o cardamomo vai bem com café, chás, chocolate quente – as sementes são matéria-prima para a produção de licor – e na combinação de alimentos de pratos variados, inclusive em sobremesas, sorvetes, com frutas cítricas e cozidas. Conta com vitaminas A, B e C, carboidratos e, entre os minerais, destacam-se potássio, ferro, cálcio e magnésio. Este condimento também contém sódio e gorduras, sendo dotado de 300 calorias um punhado de 100 gramas.

Sistemas Florais:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC):

Seu nome chinês é Yi Zhi Zi. Tonifica o Qi do Estômago e do Baço. Elimina umidade-fleuma do Jiao Superior e Médio, ativa o fogo digestivo e elimina fleuma do Pulmão. Atua nos canais do Pulmão, Estômago, Baço/Pâncreas e Bexiga.

Ayurveda:

Seu nome sânscrito é Elá. Erva que reduz Vata e Kapha. Em excesso, pode agravar Pitta. Erva leve e seca. Sua rasa é picante e doce. Sua virya é fria e sua vipaka é doce.
Atua sobre os tecidos plasmático, sanguíneo e nervoso.
Tem ação nos canais (srotas) digestivo, respiratório, circulatório, nervoso.
Recomenda-se sempre misturar o cardamomo ao ferver o leite para eliminar o excesso de umidade e toxinas.
Erva que tonifica o agni digestivo sem agravar Pitta.
Limpa o excesso de kledaka kapha do estômago. Regula samana vayu e limpa avalambaka kapha regulando Vata.
A infusão da especiaria ajuda a reduzir Ama.
Também ajuda a eliminar o desconforto digestivo e é indicado para dieta de diabéticos. Alivia espasmos e dores intestinais. Pára tosse. Previne asma. Redireciona Vata para baixo. Previne náuseas. Limpa os orifícios da cabeça. Aumenta a potência sexual. Indicada para aliviar prescrições com ervas pesada e úmidas (usualmente tônicas), ajudando em sua assimilação.
Considerado um antídoto para o café.
Planta sátvica que traz clareza e alegria.

O que diz a ciência:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Astrologia:

Seu regente é Mercúrio. Erva utilizada em distúrbios associados ao trânsito de Júpiter em Virgem.

Habitat:

Cultivado principalmente no Ceilão (Sri Lanka). Natural da Ásia, África, em especial de Madagascar.

Descrição da planta:

Planta herbácea com altura em torno de 1 a 1,50 metros, com caule flexível e folhas grandes ovais com pecíolo que crescem diretamente do rizoma.
As flores são pequenas e brancas reunidas em racemo ereto seguidas de fruto pequeno verde.
Seu fruto é do tipo cápsula de cor verde-pálida contendo muitas sementes, que tem interesse comercial.
As sementes são perfumadas, lembrando o perfume de cânfora e eucalipto.

Vamos plantar?:

Todo plantio deve contar com material de qualidade. Por isso, adquira mudas sadias de estabelecimentos idôneos e com referência. Por ser uma espécie com poucos cultivos comerciais no país, ainda não existe muita oferta de mudas. Para fazer a própria muda, há no mercado cápsulas (frutos com 20 a 25 sementes) maduras, sem beneficiamento.

Coloque sementes de frutos maduros em substrato leve e permeável, mantendo umidade e área protegida. Após a emergência das mudas, que leva de 20 a 30 dias, transplante para vasos ou sacos de cultivo quando contar com quatro folhas. Leve-a para o canteiro ou área definitiva assim que a planta estiver com, pelo menos, 30 centímetros de altura.

O plantio deve ser feito em solo levemente úmido, rico em material orgânico e permeável e em locais sombreados. Abra covas de 40 centímetros de lado e altura e as preencha com terra da superfície e matéria orgânica. Pode ser esterco ou outra fonte.

O espaçamento entre as plantas de variar de 1,5 a 3 metros, deixando as medidas maiores entre as filas de plantio ou adequando com cultivos consorciados. Aproveite espécies usadas para sombreamento.

Após o plantio, mantenha o solo úmido, mas sem encharcar.
Em áreas sombreadas e com chuvas bem distribuídas, geralmente o solo mantém a umidade adequada. A distribuição de cobertura morta ao redor da planta ajuda na umidificação e melhora o teor de matéria orgânica no solo. Como não há necessidade de podas, apenas elimine folhas e hastes secas.

A colheita começa entre 30 e 36 meses após o plantio de mudas propagadas por sementes, ou 18 meses com uso de mudas de rizoma. Formam-se em touceiras e lançam inflorescências na base. Para assegurar o aroma e o sabor típicos do cardamomo, colha as cápsulas com sementes que apresentam casca verde-claro ou amarelada, fase em que os frutos se destacam facilmente da haste floral. Um plantio bem conduzido pode render de 150 a 200 quilos de cápsulas secas.

Depois da coleta das cápsulas, coloque-as para secar sob o sol ou em estufas. A secagem artificial é mais rápida, porém, deixa os frutos com coloração esverdeada ou amarelo-esverdeada, que não é apreciada pelo comércio.

Fontes de pesquisa utilizadas:

http://www.plantamed.com.br/ • http://www.fazfacil.com.br/jardim/horta_semente_cardamomo.html • https://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-plantar/noticia/2015/10/como-plantar-cardamomo.html • http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/cardamomo.html • Herbal Manual – the medicinal, toilet, culinary and other uses of 130 of the commonly used herbs – Harold Ward – L.N. Fowler and Co. Ltda • A astrologia da Mãe-Terra – Márcia Starck – Pensamento • La vuelta a los vegetales – Carlos Hugo Burgstaller Chiriani – Hachette • As plantas e os planetas – Ana Bandeira de Carvalho – Ed. Nova Era • Ayurvedic medicine – the principles of tradicional practice – Sebastian Pole – Churchill Livingstone • Chinese and related North American Herbs – phytopharmacology and therapeutics values – Thomas S. C. Li – CRC Press • Dandelion Medicine – Brigitte Mars – Storey Books • Ervas do Sítio – Rosy L. Bornhausen – Bel Comunicação • A cura pelos remédios caseiros – Guia de ervas e medicina natural – Raunei Iamoni – Ediouro • Herbal Remedies – Andrew Chevalier – DK • The Ayurveda Encyclopedia – Swami Sadashiva Tirtha •