Cardamomo

O cardamomo é uma excelente fonte de manganês para o organismo. Uma especiaria de propriedades medicinais e culinárias. Mais informações abaixo.

Nome científico

Elettaria cardamomum (L.) Maton.

Nome conhecido

Pacová (Português), Cardamomo (Espanhol), Cardamome (Francês), Cardamom (Inglês), Yi Zhi Zi (Chinês), Elá (Sânscrito).

Nomes botânicos

Amomum cardamomum, Amomum racemosum, Mysore Cardamoms, Malabar Cardamoms, Cardamomun malabaricum.

Nomes farmacêuticos

Semen cardamomi

Família

Zingiberaceae.

Partes usadas

Raízes, sementes secas e óleo essencial.

Sabor

Doce e picante.

Composição química

Ácido acético, ácido fórmico, beta-felandreno, borneol, cálcio, carboidratos, cineol, ferro, fósforo, heptano, linalol, limoneno, mucilagens nitrogenadas, óleo essencial, proteínas, potássio, sabineno, terpinol-acetato, terpinol.

Propriedades medicinais gerais

Analgésico, antiofídico, antisséptico, aperiente, carminativo, digestivo, diurético, estomáquico, aperitivo, expectorante, laxante, tônico, sedativo, diaforético, aromático, anti-nauseante, antitóxico, antiemético, emenagogo, sialagogo, anti-inflamatório, calmante.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes consultadas.

Indicações para uso interno

Sistema Gastrointestinal: cólica intestinal, diarreia, dispepsia, gases, vermes, flatulência, eructação, borborigmos, arrotos, acidez, gastralgia,

Sistema Urinário e Genital: abortos espontâneos, micção dolorosa com sensação de queimação, espermatorreia, enurese,

Sistema Respiratório: asma, bronquite, doenças pulmonares,

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: artrite, dor lombar, inchaço, reumatismo,

Outros distúrbios: abortos espontâneos, enjoo matinal, garganta inflamada, pirose, vômitos, febre.

Indicações para uso interno de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes consultadas.

Indicações para uso externo

Cavidade bucal: limpa o hálito, dor de dente.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta

Não há relatos nas fontes consultadas.

Para crianças

Utilizado em problemas digestivos e congestão respiratória.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações)

Em doses elevadas, pode provocar vômito. Evitar em pessoas com Pitta agravado, com úlceras ou com sinais gerais de excesso de calor ou febre.

Interações medicamentosas

Uso concomitante com a planta Tayuya acentua os efeitos do cardamomo. Associada a Cinnamomum zeylanicum, interrompe diarreia. Combinado ao Panax ginseng é um poderoso tônico masculino.

Toxicidade

Erva segura nas doses recomendadas.

Uso culinário e nutritivo

O cardamomo é um condimento amplamente utilizado na culinária para preparação de pratos salgados e doces, em carnes e vegetais. Seu uso na preparação de pratos favorece a digestibilidade dos alimentos. Aromático, o cardamomo vai bem com café, chás, chocolate quente – as sementes são matéria-prima para a produção de licor – e na combinação de alimentos de pratos variados, inclusive em sobremesas, sorvetes, com frutas cítricas e cozidas. Conta com vitaminas A, B e C, carboidratos e, entre os minerais, destacam-se potássio, ferro, cálcio e magnésio. Este condimento também contém sódio e gorduras, sendo dotado de 300 calorias um punhado de 100 gramas.

Aromaterapia

O cardamomo provém de uma planta que cresce na Índia, no Ceilão e na China. Seu óleo possui um aroma de condimento doce. Tem a função de ser um aquecedor para o organismo e afeta principalmente o sistema digestivo. É usado com frequência em laxativos e no tratamento de cólicas. Ajuda a aliviar a náusea, da mesma forma que a hortelã-pimenta, e é benéfico para o alívio da azia e dos gases intestinais. Psicologicamente, é estimulante e eficiente no tratamento de problemas digestivos de origem nervosa. Seu uso em banhos promove o frescor para o corpo.

Sistemas Florais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Medicina Chinesa (MTC)

Seu nome chinês é Yi Zhi Zi. Tonifica o Qi do Estômago e do Baço. Elimina umidade-fleuma do Jiao Superior e Médio, ativa o fogo digestivo e elimina fleuma do Pulmão. Atua nos canais do Pulmão, Estômago, Baço/Pâncreas e Bexiga.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais

Categoria 3 – ervas para agir contra o reumatismo • Categoria 4 – ervas para reduzir sensações de frio dentro do corpo • Categoria 9 – Ervas para promover a digestão •

Ayurveda

Seu nome sânscrito é Elá. Erva que reduz Vata e Kapha. Em excesso, pode agravar Pitta. Erva leve e seca. Sua rasa é picante e doce. Sua virya é fria e sua vipaka é doce. Atua sobre os tecidos plasmático, sanguíneo e nervoso. Tem ação nos canais (srotas) digestivo, respiratório, circulatório, nervoso. Recomenda-se sempre misturar o cardamomo ao ferver o leite para eliminar o excesso de umidade e toxinas. Erva que tonifica o agni digestivo sem agravar Pitta. Limpa o excesso de kledaka kapha do estômago. Regula samana vayu e limpa avalambaka kapha regulando Vata. A infusão da especiaria ajuda a reduzir Ama. Também ajuda a eliminar o desconforto digestivo e é indicado para dieta de diabéticos. Alivia espasmos e dores intestinais. Pára tosse. Previne asma. Redireciona Vata para baixo. Previne náuseas. Limpa os orifícios da cabeça. Aumenta a potência sexual. Indicada para aliviar prescrições com ervas pesada e úmidas (usualmente tônicas), ajudando em sua assimilação. Considerado um antídoto para o café. Planta sátvica que traz clareza e alegria.

Uso homeopático

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Informações em outros sistemas de saúde

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

O que diz a ciência

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Astrologia

Seu regente é Mercúrio. Erva utilizada em distúrbios associados ao trânsito de Júpiter em Virgem.

Indicações energéticas ou mágicas

Erva utilizada em encantamentos afrodisíacos.

Habitat

Cultivado principalmente no Ceilão (Sri Lanka). Natural da Ásia, África, em especial de Madagascar.

Descrição da planta

Planta herbácea com altura em torno de 1 a 1,50 metros, com caule flexível e folhas grandes ovais com pecíolo que crescem diretamente do rizoma. As flores são pequenas e brancas reunidas em racemo ereto seguidas de fruto pequeno verde. Seu fruto é do tipo cápsula de cor verde-pálida contendo muitas sementes, que tem interesse comercial. As sementes são perfumadas, lembrando o perfume de cânfora e eucalipto.

Vamos plantar?

Todo plantio deve contar com material de qualidade. Por isso, adquira mudas sadias de estabelecimentos idôneos e com referência. Por ser uma espécie com poucos cultivos comerciais no país, ainda não existe muita oferta de mudas. Para fazer a própria muda, há no mercado cápsulas (frutos com 20 a 25 sementes) maduras, sem beneficiamento. Coloque sementes de frutos maduros em substrato leve e permeável, mantendo umidade e área protegida. Após a emergência das mudas, que leva de 20 a 30 dias, transplante para vasos ou sacos de cultivo quando contar com quatro folhas. Leve-a para o canteiro ou área definitiva assim que a planta estiver com, pelo menos, 30 centímetros de altura. O plantio deve ser feito em solo levemente úmido, rico em material orgânico e permeável e em locais sombreados. Abra covas de 40 centímetros de lado e altura e as preencha com terra da superfície e matéria orgânica. Pode ser esterco ou outra fonte. O espaçamento entre as plantas de variar de 1,5 a 3 metros, deixando as medidas maiores entre as filas de plantio ou adequando com cultivos consorciados. Aproveite espécies usadas para sombreamento. Após o plantio, mantenha o solo úmido, mas sem encharcar. Em áreas sombreadas e com chuvas bem distribuídas, geralmente o solo mantém a umidade adequada. A distribuição de cobertura morta ao redor da planta ajuda na umidificação e melhora o teor de matéria orgânica no solo. Como não há necessidade de podas, apenas elimine folhas e hastes secas. A colheita começa entre 30 e 36 meses após o plantio de mudas propagadas por sementes, ou 18 meses com uso de mudas de rizoma. Formam-se em touceiras e lançam inflorescências na base. Para assegurar o aroma e o sabor típicos do cardamomo, colha as cápsulas com sementes que apresentam casca verde-claro ou amarelada, fase em que os frutos se destacam facilmente da haste floral. Um plantio bem conduzido pode render de 150 a 200 quilos de cápsulas secas. Depois da coleta das cápsulas, coloque-as para secar sob o sol ou em estufas. A secagem artificial é mais rápida, porém, deixa os frutos com coloração esverdeada ou amarelo-esverdeada, que não é apreciada pelo comércio.

Fontes de pesquisas utilizadas

http://www.plantamed.com.br/ • http://www.fazfacil.com.br/jardim/horta_semente_cardamomo.html • https://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-plantar/noticia/2015/10/como-plantar-cardamomo.html • http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/cardamomo.html • Herbal Manual – the medicinal, toilet, culinary and other uses of 130 of the commonly used herbs – Harold Ward – L.N. Fowler and Co. Ltda • A astrologia da Mãe-Terra – Márcia Starck – Pensamento • La vuelta a los vegetales – Carlos Hugo Burgstaller Chiriani – Hachette • As plantas e os planetas – Ana Bandeira de Carvalho – Ed. Nova Era • Ayurvedic medicine – the principles of tradicional practice – Sebastian Pole – Churchill Livingstone • Chinese and related North American Herbs – phytopharmacology and therapeutics values – Thomas S. C. Li – CRC Press • Dandelion Medicine – Brigitte Mars – Storey Books • Ervas do Sítio – Rosy L. Bornhausen – Bel Comunicação • A cura pelos remédios caseiros – Guia de ervas e medicina natural – Raunei Iamoni – Ediouro • Herbal Remedies – Andrew Chevalier – DK • The Ayurveda Encyclopedia – Swami Sadashiva Tirtha •