Nome Popular: Fel da Terra

Outros nomes: centáurea-menor; pequena centáurea; chá-porrete; petite centaurée; erythrée; centaury; century, feverwort (inglês);

Nome científico: Centaurium erythraea Rafn.

Nomes botânicos: Centaurium minus Moench; Centaurium minus subsp. austriacum (Ronn.) O. Schwarz; Centaurium umbellatum Gilib.; Centaurium umbellatum subsp. austriacum Ronn.; Erythraea capitata Willd. ex Roem. & Schult.; Erythraea lomae Gilg.

Nome farmacêutico: não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Família: Gentianaceae.

Partes usadas: sumidades florais.

Sabor: amargo.

Constituintes químicos: eritrocentaurina; fitosterina; resina; óleo essencial.

Propriedades medicinais: tônico amargo; antiedêmico; antiinflamatório; antimalárico; antipirético; secretagogo; sedativo; sialagogo; estomáquico; depurativo; hipoglicemiante; laxante suave; febrífugo; cicatrizante; carminativo; colerético;

Indicações (Uso interno): afecção gastrintestinal; cólica; febre; febre palustre; adenopatia; anemia; anorexia; câncer de mama; câncer de ouvido; câncer de face; câncer de lábio; câncer de fígado; câncer de baço; câncer de estômago; câncer de língua; câncer de útero; colecistite; diabete; dismenorréia; dispepsia; gastrite; gota; hepatite; pressão alta; insônia; icterícia; cálculo renal; malária; mastite; nervosismo; neuralgia; dores; esclerose; escrófula; esplenose; dor de estômago; inchaço; tonsilite; uterite; verrugas; vermes; estimulo cardíaco; promove fortalecimento; estimulante do apetite; convalescença; diarréia; artrite; dores musculares; dores das articulações; depressão; fibromialgia; síndrome do intestino irritável;

Indicações (Uso externo): feridas; cuidados com cabelo; mordidas; picadas;

Indicações pediátricas: fraqueza gástrica e hepática.

Utilizações na MTC: tonifica o xue do Fígado. Tonifica o Qi do Fígado.

Elemento predominante na MTC: Madeira.

Classificação da Erva na MTC: Categoria 12 – Ervas que regulam o sangue.

Atuação nos canais: F, E, I.G, I.D e V.B.

Ayurveda (Ação nos doshas): reduz Pitta e é neutra para Vatta e Kapha.

Rasa: amargo.

Virya: fria.

Vipaka: picante.

Informações em outros sistemas de saúde: não há relatos na literatura consultada.

Aromaterapia: não há relatos na literatura consultada.

Floral: FLORAIS DE BACH – Centaury – faz parte dos florais de Bach classificados como para sensibilidade excessiva a influências e opiniões. É indicado para pessoas tímidas, quietas, bondosas, gentis, convencionais e ansiosas por agradar; pessoas fracas de vontade, dóceis, e facilmente dominadas de modo que, ao ajudar os outros, tornam-se demasiado servis. Geralmente estão ligadas a alguém com um tipo de personalidade forte que explora sua boa natureza, embora elas mesmas escolham esse tipo de situação. No corpo pode haver problemas nos ombros e costas, rosto pálido, marcado por olheiras e tem hábito de sentar-se curvado. O uso deste floral resgata a força para que, mesmo tranqüilas e dóceis, possam servir aos outros como é seu desejo ser serem menosprezadas. Este tipo de pessoa tem personalidade muito somatizadora. Este floral faz parte dos 12 curadores e é associado ao signo de Virgem.

Homeopatia: não há relatos na literatura consultada.

Contra-indicações: uso deve ser evitado durante a gravidez e lactação. Evitar em úlceras gastrointestinais.

Interações medicamentosas: em uso externo faz boa sinergia com Aquiléia (Mil – folhas) e folhas de confrei.

Uso Veterinário: utilizada para tratamentos de vermes. Para cães e gatos na forma de floral do sistema Bach é utilizado para animais excessivamente submissos, inseguros e ansiosos que chegam a se urinar por subserviência. Bom utilizá-lo quando for introduzido um novo animal par que ele possa se impor no novo ambiente.

Doses: 2 a 4 g em infusão 3X/dia; de 1 a 2 g de extrato seco/dia; de 2 a 4 ml de tintura 3X/dia; macerar 4g em 100 ml de vinho, durante 5 dias, filtrar e tomar um cálice pequeno 3X/dia, antes das refeições.

Formulações:

Formulações populares: ver acima.

Planeta regente: Regente – Sol e Júpiter.

Indicações energéticas ou mágicas: acreditava-se que a centáurea possuía grandes poderes mágicos conhecidos dos druidas, que usavam a planta como amuleto para atrair a boa sorte e repelir o mal. Era muitas vezes chamada de “casco de centauro”, ligada ao lendário centauro Quíron, que a utilizava para curar ferimentos de flechas.

Habitat: Europa, oeste da Ásia, norte da África, Açores e introduzida nas Américas e Australasia.

Informações clínicas e/ou científicas: a comissão E da Alemanha indica a erva para aumento de apetite e disfunções gástricas.

Descrição botânica: planta herbácea da família das Gencianáceas, de 10 a 50 cm de altura. As folhas são alongadas, formando as basais uma roseta. Tem flores cor-de-rosa.

Toxicidade: erva com baixa toxicidade, segura nas doses terapêuticas.

Observações: o centauro Quíron, personagem mitológica, meio homem meio cavalo, curou-se com esta planta de uma ferida que o Hércules lhe fez num pé. Daí que lhe vem o nome de Centáurea. O Fel da Terra é utilizado como uma opção menos amarga do que a Genciana. Sua ação na forma de chá é mais efetiva do que na forma de tintura. A centáurea (fel da terra) é utilizada como um substituto para a raiz de cálamo. (considerada um erva tóxica e de uso arriscado). A centáurea-maior (Centáurea scabiosa I.), que pertence à família das Compostas não é utilizada em fitoterapia.

Fontes de pesquisa:

http://www.plantamed.com.br/ • A cura pela natureza – enciclopédia familiar dos remédios naturais – Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz – Editora Estampa • Handbook of Medicinal Herbs – James A. Duke with Mary Jo Bogenschutz-Godwin, Judi duCellier, Peggy-Ann K. Duke – CRC Press • Herbal Manual – the medicinal, toilet, culinary and other uses of 130 of the commonly used herbs – Harold Ward – L.N. Fowler and Co. Ltda • Manual Ilustrado de Plantas Medicinais – Moacyr Pezati Rigueiro – Paulus • Medicinal Plants in Folk Tradition – an ethobothany of Britain and Ireland- David E. Allen and Gabrielle Hatfield – Timber Press • As plantas que curam – enciclopédia de plantas medicinais – Volume 1 – Dr. Jorge D. Pamplona Roger • Practical Handbook of Plant Alchemy – Manfred M. Junius • Segredos e virtudes  das plantas medicinais – Seleções do Readers Digest • The Western Herbal Tradition – Graeme Tobyn, Alison Denham, Margaret Whitelegg – Churchill Livingstone • Tylers Herbs of Choice – the terapheutic use of phytomedicinals – Dennis V. C. Awang – CRC Press • Veterinary Herbal Medicine – edited by Susan G. Wynn, Barbara J. Fougère – Mosby/Elsevier • Wicca – A Feitiçaria Moderna – o livro das ervas, magias e sonhos – Gerina Dunwich • Um guia para os remédios florais do Dr. Bach – Julian Barnard – Pensamento • Florais de Bach – por meio do uso da Astrologia – Fátima Ferreira Duque – Madras • Florais para cães – tratando o  corportamento animal com florais de bach – Jackline Pinto  – Butterfly •