Ora-Pro-Nobis

Seu nome vem do latim, seu nome significa “rogai por nós”, e segundo tradições, esse nome foi dado por algumas pessoas que a colhiam no quintal de um padre, enquanto ele rezava em latim. Tem amplo uso ornamental como “cerca-viva”.

 

Nome Científico:

Pereskia aculeata Mill.

Nomes botânicos:

Cactus lucidus Salisb. (nome ilegal), Cactus pereskia L., Pereskia aculeata fo. rubescens (Houghton) Krainz, Pereskia aculeata var. godseffiana (hort.) F.M. Knuth, Pereskia aculeata var. lanceolata Pfeiff., Pereskia aculeata var. rotundifolia Pfeiff., Pereskia aculeata var. rubescens Pfeiff., Pereskia godseffiana hort., Pereskia pereskia (L.) H. Karst. (nome ilegal), Pereskia rubescens Houghton, Pereskia undulata Lem.. Pereskia sp.

Nomes Farmacêuticos:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Partes usadas:

Folhas e frutos.

Composição Química:

Proteína, vitamina C (cada 100 gramas de folhas frescas há 185mg, equivalente a 4 laranjas), retinol, ácido fólico, cálcio, magnésio, manganês, potássio, ferro e zinco. Lisina (nas folhas, um aminoácido que falta na proteína do milho e é essencial para o crescimento ósseo). Mucilagem (rica em arabinogalactana, um biopolímero com fama de lubrificar e proteger a mucosa do estômago), arabinose, galactose, ramnose e ácido galacturônico e também heteropolissacarídeos, arabinofuranose, arabinopiranose, galactopiranose, ácido galactopiranosilurônico, ramnopiranose e glucopiranose.

Indicações para uso interno:

Sistema Gastrointestinal: úlceras, tumores intestinais,

Sistema Urinário e Genital: cistite, sífilis.

Sistema Cardíaco, Sanguíneo e Circulatório: anemia, prevenção de varizes, reduz o colesterol ruim.

Sistema Musculoesquelético e Conjuntivo: fortalece ossos e dentes,

Outros distúrbios: desnutrição, convalescência, beneficia a pele, fortalece a visão (retinol), câncer do cólon, diabete,

Indicações para uso interno de partes específicas da planta::

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações para uso externo:

Pele e unhas: queimaduras, problemas de pele, furúnculos.

Cabeça e face: tônico capilar.

Outros distúrbios: hemorroidas.

Indicações para uso externo de partes específicas da planta:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Aromaterapia:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Relacionado com as seguintes categorias das ervas medicinais:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso homeopático:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Pets e outros animais:

A planta, a exemplo dos seres humanos, também pode ser utilizada como alimentação para os animais.

Informações em outros sistemas de saúde:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Indicações energéticas ou mágicas:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Nome Conhecido:

Carne dos pobres. lobrodo, lobrobó, lobrobô, orabrobó, oropronobis.

Família:

Cactaceae.

Sabor:

Doce e neutro.

Propriedades medicinais gerais:

Nutritivo, fortificante, depurativo, anti-inflamatório, cicatrizante, regenerativo, vitaminizante.

Propriedades medicinais de partes específicas da planta:

Frutos – antissifilítico e expectorante.

Para crianças:

Recomendado em casos de desnutrição.

Quando não devemos usar esta erva (contraindicações:

Não há contraindicações conhecidas ou descritas nas fontes de pesquisa consultadas.

Interações medicamentosas:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Toxicidade:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Uso culinário e nutritivo:

Esta planta também é utilizada como alimento. Cerca de 25% de sua constituição é de proteína.

Sistemas Florais:

Florais do Cerrado – perda da fé, desesperança, depressão crônica.

Medicina Chinesa (MTC):

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Ayurveda:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

O que diz a ciência:

Estudos realizados na Universidade Federal de Lavras constataram que os princípios da planta podem ajudar na prevenção de doenças como varizes, câncer de cólon, hemorroidas, tumores intestinais e diabetes, além de diminuir o nível de colesterol ruim, tratar furúnculos e sífilis.

Astrologia:

Não há relatos nas fontes de pesquisa consultadas.

Habitat:

Planta encontrada na região sudeste do Brasil. Originária do continente americano.

Descrição da planta:

Arbusto perene, ramos longos, suculentos, com espinhos.
As folhas são glabras, planas, carnosas e verde-escuras. Inflorescências curtas, numerosas, com flores dispostas em pequenas panículas terminais.
As flores abrem-se pela manhã e fecham-se a tarde. O fruto é do tipo baga, pequeno e amarelo.

Vamos plantar?:

Adapta-se facilmente a diversos tipos de solo e climas. Sua floração ocorre por apenas um dia, podendo ocorrer de janeiro a abril com flores pequenas e perfumadas de coloração branca. A produção de seus frutos ocorre de junho a julho apenas, e são amarelos e redondos. A generosa e bela floração é um ornamento ao ambiente, ideal para decoração natural de propriedades rurais, como chácaras, sítios e fazendas. A colheita acontece três depois do plantio. O plantio deve ser iniciado no período das chuvas. Se a prioridade for o alimento, pode-se adensar o espaçamento, deixando de 1 a 1,30 metro entre fileiras e de 40 a 60 centímetros entre plantas. Embora seja pouco exigente em adubações, mantenha bom nível de matéria orgânica no solo para um pleno desenvolvimento das plantas e boa produção de folhas. Faça manutenção a cada dois meses e execute podas dos ramos a cada 75 a 90 dias na estação chuvosa e a cada 90 a 100 dias na estação seca, quando a planta deve ser irrigada. Plantio requer uso de estacas.

Fontes de pesquisa utilizadas:

http://www.plantamed.com.br/ • https://blog.plantei.com.br/ora-pro-nobis-a-planta-que-contem-25-de-proteina/ • http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1709673-4529,00.html • https://www.beneficiosnaturais.com.br/ora-pro-nobis-beneficios-e-propriedades/ • https://www.beneficiosdasplantas.com.br/ora-pro-nobis/ • http://nonaessencya.com.br/dr__edward_bach.htm • A cura pela natureza – enciclopédia familiar dos remédios naturais – Jean Aikenbaum e Piotr Daszkiewicz – Editora Estampa • Coleção de plantas medicinais aromáticas e condimentares – Mery Elizabeth Oliveira Couto – Embrapa • Plantas medicinais na Amazônia e Mata Atlântica – Luiz Claudio Di Stasi e Clélia Akiko Hiruma-Lima – Editora Unesp •